Indicadores compósitos da OCDE apontam para melhoria da atividade na Zona Euro em abril

  • Lusa
  • 11 Maio 2021

Em abril, os indicadores compósitos avançados da OCDE continuaram a apontar para uma melhoria na atividade económica em toda a Zona Euro. O indicador compósito de Portugal subiu para 97,1 pontos.

Os indicadores compósitos avançados da OCDE continuaram, em abril, a apontar para uma melhoria na atividade económica em toda a Zona Euro e em alguns dos grandes países que a compõem, tais como a Alemanha, Itália e Espanha.

Num comunicado, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) afirmou esta terça-feira que os indicadores, que apontam antecipadamente alterações no ciclo económico, continuam a apontar para “um aumento a um ritmo constante”.

O indicador compósito avançado de Portugal subiu para 97,1 pontos, mais 50 centésimos que em março, mas ainda se mantém muito abaixo dos 100 pontos que representam a média de longo prazo.

Os aumentos mensais foram um pouco maiores na Alemanha (33 centésimas) e Itália (37 centésimas), que em ambos os casos estavam acima da média de longo prazo, já que subiram para 101,14 e 100,79 pontos, respetivamente.

Dentro da Zona Euro, a evolução é menos favorável para França, com um avanço mensal de 18 centésimos para 98,13 pontos, mas que de acordo com a OCDE, antecipa um “crescimento estável”.

Fora da Zona Euro, os indicadores mostram que outras grandes economias como os Estados Unidos, Japão e Canadá continuaram a progredir “a um ritmo constante”. Os Estados Unidos subiram para 100,50 pontos em abril, mais 28 centésimas do que em março.

No Chile, o aumento em abril foi mínimo (três centésimos) mas para um nível muito elevado (102,97 pontos), o mais alto de todos os países da organização.

Quanto às grandes economias emergentes, que não pertencem à OCDE, os indicadores mostram sinais de um aumento da atividade a um ritmo constante na Rússia e na China, como foi o caso no mês anterior.

Na Índia, contudo, os estaticistas apontam agora para um abrandamento, enquanto no Brasil os indicadores continuam a apontar para “uma inflexão no crescimento”. O indicador do Brasil caiu 26 centésimas em abril face a março, a terceira queda mensal consecutiva, e situou-se em 102,78 pontos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Indicadores compósitos da OCDE apontam para melhoria da atividade na Zona Euro em abril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião