Espanhóis da Ribera Salud continuam na corrida para PPP de Cascais. Modelo financeiro é “adequado”

O grupo Lusíadas Saúde considerou que a proposta do Estado para o Hospital de Cascais não garantia sustentabilidade financeira, mas a Ribera Salud vê como adequada.

O concurso para a Parceria Público-Privada (PPP) no Hospital de Cascais não vai contar com a Lusíadas Saúde, mas o grupo espanhol Ribera Salud mantém-se na corrida. Para o prestador, o modelo financeiro proposto pelo Estado português é “adequado”, opinião contrária àquela sinalizada pela Lusíadas.

O contrato de gestão com a Lusíadas Saúde no Hospital de Cascais terminava em 2018, mas foi prorrogado por até três anos para dar tempo para realizar um novo concurso, que estava atrasado. Estabelecido o concurso, a Ribera Salud entrou na corrida e atualmente continua “comprometida com o projeto”, segundo adianta fonte do grupo ao ECO.

“Estamos empenhados em modelos de colaboração público-privada, nos quais os Governos português e espanhol foram pioneiros”, sinalizam. “E agora, nesta situação de pandemia global, a importância desses modelos de colaboração para sair da crise e enfrentar os desafios globais tornou-se mais evidente do que nunca”, acrescenta o grupo.

O grupo Lusíadas Saúde comunicou na semana passada ao Governo que não vai participar no novo concurso para a PPP em Cascais, argumentando que “consultou várias entidades para preparar a sua candidatura e todas concluíram que a proposta apresentada pelo Estado não garante a sustentabilidade financeira do projeto”.

“De acordo com essas entidades que fizeram estudos e projeções para o grupo, as condições propostas não cobrem a estrutura de custos prevista, prevendo-se a ocorrência de prejuízos crescentes, a partir de 2023, em todos os anos subsequentes da concessão, não sendo possível atingir a sustentabilidade da operação em nenhuma das situações simuladas”, sublinhou a Lusíadas Saúde.

Questionados sobre esta posição, fonte oficial da Ribera apontou que a “experiência acumulada do grupo é uma mais-valia neste tipo de projetos, pela sua especialização no modelo de gestão da população baseado na medicina preditiva, preventiva, de base populacional, participativa e personalizada, razão pela qual o modelo financeiro nos parece adequado”.

O Ribera Salud é um grupo hospitalar espanhol, sedeado em Valência, cuja atividade se centra precisamente em parcerias público-privadas e é detido pela Centene e pelo Banco Sabadell.

Quanto ao ponto de situação do concurso, fonte oficial do Ministério da Saúde adiantou ao ECO que este “está em fase de qualificação dos candidatos, após o que se seguirá a fase de apresentação de propostas e análise das mesmas”. O Executivo prevê gastar até 859 milhões de euros em oito anos com este contrato, segundo a autorização da despesa inerente ao contrato publicada no ano passado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Espanhóis da Ribera Salud continuam na corrida para PPP de Cascais. Modelo financeiro é “adequado”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião