Governo aprova lançamento do concurso internacional para PPP do Hospital de Cascais

Num despacho publicado no Diário da República, é dada autorização para o lançamento de um concurso público internacional para a PPP do Hospital de Cascais.

O Governo já aprovou o lançamento da parceria público-privada (PPP) do Hospital de Cascais e do concurso público para a respetiva atribuição, uma operação avaliada em 859 milhões de euros ao longo de oito anos. A aprovação consta de um despacho publicado no Diário da República, que dá “luz verde” ao “lançamento do procedimento de concurso limitado por prévia qualificação” através de anúncio no Jornal Oficial da União Europeia.

Este é mais um passo para a concretização da PPP do Hospital de Cascais, atualmente gerido pela Lusíadas Saúde, em regime de PPP, num contrato que terminava em 2018 mas que foi prorrogado por até três anos para dar tempo para preparar o novo concurso, que estava atrasado.

As bases foram lançadas em fevereiro e, no final de abril, o Conselho de Ministros autorizou a despesa relativa ao novo contrato de gestão, que prevê também um alargamento da área de influência daquela unidade.

No despacho desta terça-feira, o Governo aprova também a composição do júri do procedimento e delega funções na Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo para a “prática de todos os atos a realizar” no âmbito do lançamento da PPP.

Dada a sensibilidade política do tema, o Executivo tem vindo a salientar que o valor dos 859 milhões de euros será “sempre inferior” àquele que o Estado teria de pagar se as mesmas atividades fossem diretamente geridas por ele. Além disso, no despacho publicado esta terça-feira, o Governo argumenta ainda que a PPP “é compaginável com o compromisso” assumido no Programa do Governo de “não fazer nenhuma nova” PPP, justificando que a atual gestão do Hospital de Cascais é gerida em modelo de PPP.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo aprova lançamento do concurso internacional para PPP do Hospital de Cascais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião