Faturação dos negócios próxima dos valores pré-pandemia no início de maio

Os dados da Reduniq mostram que, com o avançar do plano de desconfinamento, tem havido uma maior aproximação aos níveis de faturação registados no período pré-pandemia.

Na primeira semana de maio, que coincidiu precisamente com a primeira semana da última fase de desconfinamento, a faturação dos negócios portugueses derivada de pagamentos com cartão esteve perto dos valores atingidos em igual período de 2019. Os dados da Reduniq, rede nacional de aceitação de cartões, divulgados em comunicado de imprensa ilustram algumas das tendências mais recentes acerca da evolução dos pagamentos em território nacional.

Entre 19 e 30 de abril, período que dizia respeito à terceira fase do desconfinamento, tinha existido uma quebra nos níveis de faturação na ordem dos 2,74%, em comparação com igual período de 2019. Percentagem que se aligeirou no primeiro fim de semana de maio (-1,25%) e ainda mais na semana que se seguiu (de 3 a 9 de maio), quando a redução nos pagamentos com cartão foi de apenas 0,77% face ao mesmo período de 2019. Ou seja, com o avançar do plano de desconfinamento e gradual reabertura das diversas atividades económicas, tem-se também registado uma maior aproximação aos níveis de faturação registados no período pré-pandemia.

O setor da restauração tem sido um dos mais afetados pelas restrições impostas para combater a propagação da pandemia e ainda na terceira fase do plano de desconfinamento as quebras na faturação existiam face a 2019, na ordem dos 30%. Mas o aliviar das medidas restritivas impostas a estes estabelecimentos fez com que, na semana passada, o montante associado aos pagamentos atingisse valores pré-pandemia aumentasse 92%, face ao último fim de semana de abril e aos primeiros dois dias de maio.

Olhando para a faturação proveniente de cartões nacionais, a subida foi na ordem dos 17% na semana de 3 a 9 de maio, embora a faturação estrangeira tenha permanecido em quebra face a igual período de 2019 (-65%). Em comparação com o fim de semana do 25 de abril, o primeiro fim de semana de maio registou um crescimento de 30% (29% correspondentes a faturação nacional e 45% a faturação estrangeira).

Por sua vez, a reabertura de fronteiras fez com que, nesse primeiro fim de semana de maio, existisse um crescimento, em comparação com o fim de semana anterior, na ordem dos 129% no que toca aos pagamentos feitos com cartões espanhóis. Uma subida registou-se, também, nos montantes associados aos pagamentos feitos com cartões do Reino Unido, embora mais modesta (+42%). Mas se a comparação for feita entre a primeira semana de maio (de 3 a 9) e a anterior, os acréscimos na faturação proveniente de Espanha e do Reino Unido são menos expressivos, ainda que existam — sendo de 27% e de 19%, respetivamente.

Considerando as diferentes regiões do país, a reabertura das fronteiras portuguesas fez ainda com que as quebras na faturação dos negócios localizados no distrito de Faro baixassem para os 27% na semana entre 3 e 9 de maio, face ao mesmo período de 2019. Isto porque, entre 19 e 30 de abril, a descida era mais significativa (-38%).

E se, por sua vez, o Porto, que é “historicamente um dos distritos mais afetados ao nível da faturação” dos negócios, registou na semana passada níveis próximos dos de 2019, em Viana do Castelo houve até um crescimento acima dos 20% nos primeiros dias de maio, algo que foi potenciado, novamente, pela abertura das fronteiras portuguesas, destaca a Reduniq.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Faturação dos negócios próxima dos valores pré-pandemia no início de maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião