Empresas de Lisboa recusam programas de testagem gratuitos à Covid

  • ECO
  • 26 Maio 2021

Em 5.100 empresas de Lisboa, das quais metade são restaurantes, foram emitidos apenas 29 vouchers ao abrigo do programa de testagem gratuito da Câmara Municipal de Lisboa. Só um foi utilizado.

Num universo de 5.100 empresas em Lisboa, que abrangem perto de seis mil trabalhadores e das quais mais de metade são restaurantes, foram emitidos apenas 29 vouchers ao abrigo do programa de testagem gratuito da Câmara Municipal de Lisboa. Destes 29 vouchers apenas um foi utilizado, segundo o Público (acesso pago).

Em causa está o programa “Lisboa Protege” lançado pela autarquia liderada por Fernando Medida e que permite que os funcionários das empresas de Lisboa façam dois testes de despiste à Covid-19 gratuitos por mês. Além disso, este programa permite ainda que os residentes em Lisboa realizem também dois testes à Covid gratuitos nas farmácias aderentes ao programa.

Só na última semana foram realizados 5.000 testes (incluindo pessoas de todas as idades, inclusive crianças), sendo que, segundo o balanço da autarquia a 13 de maio, tinham sido feitos 24.419 testes num concelho que tem meio milhão de habitantes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Empresas de Lisboa recusam programas de testagem gratuitos à Covid

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião