Da Galp para as renováveis. Carlos Gomes da Silva passa a vice-presidente do MCA Group

Grupo empresarial com sede em Guimarães, está presente em 12 setores de atividade, com maior especial relevância nas áreas de negócio de energia de base renovável (solar).

Depois de seis anos à frente dos comandos da petrolífera Galp, e de cerca de três meses após abandonar funções antes do fim do mandato como CEO (que acabava apenas em dezembro de 2022), Carlos Gomes da Silva vai agora assumir a vice-presidência e a liderança da Comissão Executiva do MCA Group.

Este grupo empresarial com sede em Guimarães, está presente em 12 setores de atividade, com maior especial relevância nas áreas de negócio de energia de base renovável (solar), logística, engenharia e saúde, refere a empresa em comunicado.

Além disso tem uma presença internacional em 15 geografias e 3 continentes — Europa, África e América Latina.

A partir de agora, revelou o MCA Group, Carlos Gomes da Silva vai assumir a gestão do Family Office do Grupo, que está presente em mais de 10 países, em setores estratégicos e com investimentos na área das energias limpas e smart cities.

“Entendemos que nesta fase da vida do Grupo, poder contar com um gestor com a experiência, a visão e a capacidade de liderança, como é o caso do engenheiro Carlos Gomes da Silva, contribuirá relevantemente para a profissionalização da gestão, adoção das melhores práticas de governo societário, assim como para a transformação, desenvolvimento e expansão do MCA Group”, diz Manuel Couto Alves, CEO do MCA Group.

O convite do MCA Group a Carlos Gomes da Silva acontece na sequência da “restruturação e reposicionamento de atividades, lançamento de novos modelos de negócio, com uma forte aposta em setores relacionados com a transição energética e digital, com as operações logísticas ou cuidados de saúde, alinhados com os objetivos de desenvolvimento sustentável, uma sociedade inclusiva, e com as tendências de comportamentos e hábitos de consumo à escala global”.

No início deste ano, a Galp anunciou a saída do CEO mas a razão não foi divulgada, sendo apenas claro que foi pedida pelo próprio. O gestor manteve-se em funções até 19 de fevereiro para garantir o “processo de passagem de testemunho” ao novo CEO da Galp Energia, Andy Brown.

“Carlos Gomes da Silva apresentou a sua renúncia aos cargos de vice-presidente do Conselho de Administração e presidente da Comissão Executiva da Galp e aos demais cargo de administração exercidos pelo mesmo em sociedades ou entidades participadas pela Galp”, anunciou a Galp a 12 de janeiro em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Carlos Gomes da Silva era CEO da Galp desde 2015 e integrava a comissão executiva desde 2007, tendo também desempenhado funções de administrador executivo em áreas como distribuição, trading, comercialização e marketing de produtos petrolíferos, bem como gás natural e eletricidade.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Da Galp para as renováveis. Carlos Gomes da Silva passa a vice-presidente do MCA Group

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião