Reguladores financeiros dos EUA querem reformar mercados monetários

  • Lusa
  • 12 Junho 2021

Os principais reguladores financeiros dos EUA anunciaram na sexta-feira a intenção de reformar os mercados monetários.

Os principais reguladores financeiros dos EUA anunciaram na sexta-feira a intenção de reformar os mercados monetários que necessitaram da ajuda do banco central e do Departamento do Tesouro na primavera de 2020, durante a crise sanitária.

Membros do Conselho de Supervisão da Estabilidade Financeira discutiram as mudanças destinadas aos designados mercados de financiamento de curto prazo, que incluem fundos do mercado monetário que gerem biliões (milhões de milhões) de dólares.

Este Conselho é um grupo interentidades, dirigido pela secretária do Tesouro, Janet Yellen, que disse que a crise de 2020 suscitou “intervenções políticas extremas” da Reserva Federal (Fed) e do Tesouro para estabilizar os mercados.

O presidente da Fed, Jerome Powell, que também integra o grupo, disse que a crise de 2020 impulsionou uma procura de liquidez, que levou o banco central a agir para acalmar o mercado.

Depois de a Fed ter criado o Instrumento de Liquidez para os Fundos do Mercado Monetário, dotado de 10 mil milhões de dólares, para apoiar o Departamento do Tesouro, adiantou Powell, “a perturbação diminuiu, as condições de financiamento de curto prazo melhoraram e o acesso ao crédito aumentou”.

O Conselho recebeu declarações à porta fechada da agência de regulação do mercado de capitais (SEC, na sigla em Inglês), com os comentários que esta recebeu sobre as reformas que são necessárias para tornar os mercados monetários de curto prazo mais resilientes em tempos de crise financeira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Reguladores financeiros dos EUA querem reformar mercados monetários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião