Três mortes e 1.497 novos casos de Covid-19. Portugal já está no vermelho na matriz de risco

Já 868.323 pessoas ficaram infetadas com SARS-CoV-2, das quais 17.077 morreram com a doença. O Rt desceu para 1,17 e as incidências voltaram a aumentar.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) identificou mais 1.497 infetados com SARS-CoV-2, elevando para 868.323 o número de casos desde o início da pandemia. O boletim epidemiológico dá ainda conta de um total de 17.077 óbitos com a doença, três dos quais nas últimas 24 horas. O Rt desceu para 1,17 e as incidências voltaram a aumentar o que deixa Portugal na zona “vermelha” da matriz de risco.

quatro meses (mais precisamente, desde 20 de fevereiro, dia em que foram confirmados 1.570 novos casos) que Portugal não registava tantos novos infetados em 24 horas.

Dos novos casos registados a maioria é, novamente, na região de Lisboa e Vale do Tejo, que confirmou 964 casos (cerca de 64% do total), região que também registou as três mortes das últimas 24 horas. Os restantes casos foram identificados no Norte (208 novos casos), Algarve (127), Centro (108), Alentejo (59), Açores (19) e na Madeira (12).

Matriz de risco:

O grande aumento de casos nos últimos dias, tem vindo a aumentar a taxa de incidência (média de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias) que agora se encontra em 128,6 a nível nacional e 129,6 no continente (na última atualização estes valores eram 119,3 e 120,1 respetivamente). Também o Rt se encontra elevado para os parâmetros traçados pelo Governo e especialistas, fixando-se em 1,17 a nível nacional e 1,18 no continente (face aos valores de segunda-feira, 1,18 e 1,19 respetivamente).

Com estes valores Portugal está na zona “vermelha” da matriz de risco e pode arriscar-se a uma travagem brusca no desconfinamento. O Governo já tinha avisado que o país não deveria prosseguir para a próxima fase que se iniciaria na próxima segunda-feira. Já Lisboa poderá ficar com regras ainda mais apertadas.

Boletim de 23 de junho:

Menos internados

Segundo os dados da DGS, há mais 860 recuperados, o que eleva o número total para 822.234. O número de recuperados nas últimas 24 horas é inferior aos milhares de novos casos e, assim, não chega para travar a subida dos casos ativos para 29.012 (mais 634).

Entre os casos ativos, a maioria encontra-se a recuperar da infeção em casa. Porém, há ainda 437 doentes internados (menos 13 que no dia anterior), dos quais 100 em unidades de cuidados intensivos (menos um).

O boletim epidemiológico dá, por fim, conta de mais 1.760 pessoas sob vigilância ativa das autoridades de saúde, depois de terem contactado com outro caso positivo. No total, estão 43.419 pessoas nesta situação.

(Notícia atualizada às 14h46)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Três mortes e 1.497 novos casos de Covid-19. Portugal já está no vermelho na matriz de risco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião