Além de Berardo, outros fizeram “truques para não pagarem à banca”. “Espero que seja feita justiça”, diz Mortágua

Dirigente do Bloco de Esquerda lembra que há mais devedores, além do empresário madeirense, que fizeram “truques” para não pagarem as dívidas à banca.

Mariana Mortágua diz que “vê com bons olhos” o funcionamento da Justiça no caso de Joe Berardo, que foi detido esta terça-feira por suspeitas de vários crimes económicos. O empresário madeirense deve cerca de mil milhões à banca. A dirigente do Bloco de Esquerda “quer e deseja que seja feita Justiça”.

“Tudo o que tenha a ver com o funcionamento da justiça, só posso ver com bons olhos”, afirmou Mariana Mortágua em conferência de imprensa na sede nacional do partido, em Lisboa.

A deputada bloquista recordou a audição polémica Joe Berardo há dois anos no Parlamento, no âmbito do inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Segundo Mariana Mortágua, Berardo foi ao Parlamento em maio de 2019 “gabar-se de ser intocável, gabar-se de ter conseguido encontrar um truque que foi descoberto e exposto ao país na comissão de inquérito, uma fraude para esconder obras de arte do Novo Banco e da Caixa para que a divida não pudesse ser cobrada”.

E aqui lembrou que outros grandes devedores da banca tiveram comportamentos semelhantes. “Depois dessa audição [de Berardo] houve muitos outros devedores que foram às comissões de inquérito e onde foram expostos truques muito parecidos para não pagarem o que devem aos bancos”.

Tudo o que espero e desejo é que seja feita justiça relativamente a esse tipo de ações, muitas delas de caráter fraudulento, levadas a cabo para estes devedores não pagarem as suas dívidas aos bancos com prejuízos para todos os contribuintes e portugueses”,rematou Mariana Mortágua.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Além de Berardo, outros fizeram “truques para não pagarem à banca”. “Espero que seja feita justiça”, diz Mortágua

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião