Engaging Happiness quer ajudar as empresas a gerir a felicidade

Colaboradores mais felizes são mais produtivos. Nova área de negócio da consultora de Tiago Franco resulta de uma parceria com a Delivering Happiness, que entra assim em Portugal.

Engaging Happinness é a nova unidade da Engaging Consulting para ajudar as empresas as gerir os processos de comunicação e gestão de felicidade junto dos colaboradores. A nova área de negócio da consultora de Tiago Franco resulta de uma parceria com a Delivering Happiness, que entra assim no mercado nacional.

“O mercado empresarial português está a atravessar uma profunda transformação cultural ao nível da gestão da comunicação com as pessoas e, neste momento, nasceu a oportunidade de apoiarmos as empresas na construção de negócios mais produtivos e focados, gerando uma cultura de felicidade com base científica”, justifica Tiago Franco, managing partner da Engaging Consulting, em nota de imprensa.

“É por isso que desenhamos a Engaging Happiness, com o intuito de ajudar as organizações a desenvolver uma maior resiliência, trabalhando os processos comunicacionais com a gestão de pessoas, integrando novas valências para criar foco nos negócios, nos processos do trabalho híbrido que potenciam o recurso às últimas tecnologias e software do mercado para a área da felicidade”, continua.

Para o desenvolvimento desta nova área juntou-se Emília Silva, especialista na gestão da Felicidade da Happiness at Work. “Criamos todas as condições e oportunidades para poder vir a trabalhar na gestão da felicidade com projetos de dimensão no mercado português, oferecendo soluções inovadoras e originais, para um vasto mercado empresarial”, diz Emília Silva, partner da Engaging Happiness e especialista em gestão de Felicidade.

Impacto do modelo na produtividade

O trabalho assenta no modelo EH_DH que visa potenciar a resiliência e a melhoria da felicidade colaboradores com resultados ao nível de produtividade. Colaboradores mais felizes aumentam entre 19% a 50% o rendimento operacional. “Os KPI como Satisfação no Trabalho, Envolvimento e Bem-estar no Local de Trabalho (física/saúde & social & mental) aumentam significativamente, e em alguns casos com resultados relevantes chegando a ter um impacto de 80% nos colaboradores”, destacam. Tem impacto também ao nível das vendas (+37%), produtividade (+31%) e na precisão das tarefas (+19%), referem com base em estudos realizados.

“À medida que avançamos para a quarta fase da pandemia na Europa, torna-se claro como é importante abordar a saúde mental dos colaboradores e a necessidade de adaptar e otimizar novos modelos de trabalho híbridos. As empresas já identificaram estas necessidades para se manterem produtivas e a Delivering Happiness está posicionada para as ajudar com soluções práticas comprovadas. Já estamos a aplicar a nossa metodologia em várias empresas das Américas, Europa, países asiáticos e Médio Oriente”, refere Javier Muñoz, partner da Delivering Happiness, citado em nota de imprensa.

“O mercado português é muito importante para nós e representa mais um passo para a consolidação e expansão internacional da Delivering Happiness, que foi uma das empresas presentes no Inc. 5000 nos Estados Unidos, como uma das empresas, em rápido crescimento no ano 2020”, reforça.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Engaging Happiness quer ajudar as empresas a gerir a felicidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião