AHRESP propõe ao Governo dez medidas para salvar restauração e alojamento

Medidas propostas ao Governo são "essenciais para que as empresas consigam sobreviver até se iniciar a retoma da atividade económica", diz a AHRESP.

Numa altura de novas restrições para os restaurantes e alojamentos turísticos, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) apresentou ao Governo um conjunto de dez medidas para salvar as empresas deste setor. Trata-se de uma “derradeira tentativa” de salvar estes empresários, numa altura em que “as perspetivas de recuperação para o verão [estão] em baixa”.

“Mais de um ano depois do início da crise pandémica (…) e com as perspetivas de recuperação para o verão em baixa, a AHRESP tem vindo a defender, de forma reiterada, a necessidade urgente para que mais e melhores apoios cheguem urgentemente às empresas“, refere a associação, em comunicado enviado esta segunda-feira, sublinhando o que Ana Jacinto referiu há dias, em entrevista ao ECO.

Referindo que a situação atual dos restaurantes e alojamentos turísticos é ainda pior do que o estimado inicialmente, a AHRESP cita os dados do relatório “Combate à Fraude e Evasão Fiscais e Aduaneiras 2020”, que aponta para quebras de 41% nas empresas destes setores, equivalente a uma perda de mais de 6,5 mil milhões de euros. “Os apoios são fundamentais e urgentes para garantir a sobrevivência das empresas”, lê-se.

Assim, a associação apresentou ao Governo um conjunto de dez medidas que considera “essenciais para que as empresas consigam sobreviver até se iniciar a retoma da atividade económica”. São elas:

  • Com certificados digitais e testes, restrições devem ser levantadas;
  • Mais medidas de incentivo ao consumo;
  • Reforço do programa Apoiar.PT;
  • Planos de amortização de longo prazo;
  • Conversão de 20% a fundo perdido das linhas COVID;
  • Aplicação temporária da taxa reduzida de IVA;
  • Moratórias fiscais e contributivas;
  • Novo programa do lay-off simplificado;
  • Mecanismos de contratação controlada e de valorização das profissões;
  • Plano integrado para incremento de competências.

“Só com medidas robustas, ágeis e céleres, é que será possível alcançar o equilíbrio entre economia e saúde, que nunca foi verdadeiramente conseguido desde o início da crise pandémica”, remata a associação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AHRESP propõe ao Governo dez medidas para salvar restauração e alojamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião