5 coisas que vão marcar o dia

É dia de Conselho de Ministros. Será feita a revisão dos concelhos de risco elevado e muito elevado, mas também haverá novidades sobre os fundos europeus. Lá fora, atenções viradas para o BCE.

O Conselho de Ministros vai fazer a revisão dos concelhos de risco elevado e muito elevado, podendo aumentar a lista dos que passam a ter regras mais apertadas por causa da Covid-19. Na mesma reunião será feita a programação do Portugal 2030, já noutra reunião, desta feita do BCE, será decidido o rumo da política monetária da Zona Euro.

Conselho de Ministros revê concelhos de alto risco

O Governo vai fazer a revisão semanal dos concelhos de risco elevado e muito elevado, numa altura em que o número de casos de infeção pelo novo coronavírus continua a aumentar. Há 73 concelhos em risco de recuarem no desconfinamento, ficando com regras mais apertadas.

Governo faz a programação dos fundos comunitários

Governo vai aprovar, em Conselho de Ministros, a macro programação do Portugal 2030, linha financeira da União Europeia que ascende a 23 mil milhões euros. Aprovada a programação dos fundos, a etapa seguinte será a da definição das medidas de cada um dos programas do Portugal 2030. E, depois, começará a negociação do novo quadro financeiro plurianual com a Comissão Europeia.

Depois da revisão estratégica, a reunião do BCE

Depois de aprovar a revisão de estratégica que vai permitir que a inflação, o principal foco de atuação da autoridade monetária da Zona Euro, possa subir de forma mais expressiva sem haver uma mudança na política monetária, vem aí a primeira reunião do Banco Central Europeu. A expectativa é de que a taxa de juro se mantenha inalterada, mas será importante seguir os sinais dados por Christine Lagarde quanto ao programa de compra de dívida. Haverá tensão entre os governadores.

Banco de Portugal mede pulso à economia

O Banco de Portugal vai publicar mais um Indicador Diário de Atividade Económica. Na última auscultação, a economia portuguesa continuava a crescer face a 2020, mas o ritmo de crescimento desacelerou. O travão pode ser explicado tanto pelo maior nível de restrições por causa da propagação da variante Delta, assim como pela maior base de comparação em 2020 dado que o país já estava desconfinado.

Prosseguem os resultados, agora da banca

A época de resultados já arrancou. Algumas empresas deram a conhecer os números dos primeiros seis meses, mas chega agora a vez dos bancos mostrarem as contas. Antes da banca portuguesa, é a vez de instituições financeiras espanholas presentes em Portugal revelarem os resultados alcançados nos primeiros seis meses do ano. É o caso do Bankinter e do Abanca.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião