Preço dos seguros cibernéticos dispara com frequência e severidade dos sinistros

  • ECO Seguros
  • 27 Julho 2021

As taxas de seguro subiram 13% na Europa, menos do que no mercado global. Contrariando tendência de desaceleração dos preços, o prémio do seguro cibernético aumentou 56% nos EUA e 35% no Reino Unido.

Os preços comerciais de seguro aumentaram 15% no segundo trimestre de 2021, completando 15ª subida trimestral consecutiva das taxas no mercado global de seguros. O relatório Global Insurance Market Index da Marsh aponta abrandamento na taxa média de aumentos, após subidas de 18% no primeiro trimestre e 22% no quarto trimestre de 2020.

A Europa continental, com 13% de aumento, inferior à variação verificada no 2ºT para o mercado global, teve impulso de 18% nos seguros de propriedade, evidenciando concorrência acrescida entre seguradoras nos novos contratos, uma tendência que deverá manter-se em 2022, lê-se no relatório. Enquanto os preços no ramo automóvel se mostram estabilizados, as taxas para seguros financeiros e linhas profissionais subiram 20%, com variações até 30% nas linhas D&O (Administradores e Diretores), indica o estudo.

Ainda na Europa, regista-se subida “considerável” nas taxas de seguros cibernéticos, num contexto em que as seguradoras procuram reduzir exposição, uma tendência que dever persistir até final de 2021, detalha a Marsh no relatório periódico que teve primeira edição em 2012.

António Morna, Diretor de Placement da Marsh Portugal, referiu: “Os clientes continuam a enfrentar um cenário desafiante de riscos e de seguros, à medida que a economia global emerge da pandemia. Embora, esperemos uma pressão contínua sobre os preços, especialmente nas linhas afetadas por perdas, também esperamos que a tendência global de moderação dos aumentos dos preços continue durante o resto do ano.

O índice trimestral traça a evolução setorial e geográfica com base nos preços das renovações de seguros tomando como referência 90% dos prémios nos maiores mercados regionais. Sobre a conclusões do estudo, a Marsh Portugal destaca:

  • Os prémios globais do seguro de danos materiais subiram em média 12%, abaixo do aumento de 15% no primeiro trimestre de 2021. Os prémios de responsabilidades aumentaram em média 6%, igual ao primeiro trimestre.
  • Os prémios nas linhas financeiras e profissionais tiveram novamente a maior taxa de aumento nas principais categorias de linhas de seguros, com 34%, em comparação com 40% no trimestre anterior.
  • Os preços dos seguros cibernéticos divergiram também da tendência. Nos EUA os preços aumentaram 56%, comparando com 35% no primeiro trimestre, e no Reino Unido subiu 35%, comparando com 29% no primeiro trimestre, impulsionados pelo aumento da frequência e severidade de sinistros de ransomware.

Assim, o cenário global (todas as geografias) traçado pela líder mundial em consultoria de risco e corretagem de seguros mostra incrementos “moderados” dos preços em todas as regiões “devido aos aumentos geralmente mais lentos nos seguros de danos materiais, exceto Europa, e nas linhas financeiras e profissionais, exceto Ásia e América Latina e Caraíbas.”

O Reino Unido, com um aumento do preço composto de 28% (contra 35% no 1T 2021) e a região do Pacífico com um aumento de 23% (contra 29% no 1T 2021) impulsionaram a taxa composta global. A taxa de aumento nos EUA foi de 12% (contra 14%), na Ásia de 6% (contra 8%) e na América Latina e Caraíbas de 4% (contra 5%) e a Europa Continental de 13% (contra 15% no trimestre precedente).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço dos seguros cibernéticos dispara com frequência e severidade dos sinistros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião