Microsoft vai exigir vacinação para quem visite ou trabalhe na empresa nos EUA

  • ECO
  • 3 Agosto 2021

Trabalhadores, clientes ou fornecedores têm de mostrar uma prova de vacinação para poderem entrar nos edifícios da Microsoft, que se junta à lista de empresas dos EUA com política idêntica.

A gigante tecnológica anunciou esta terça-feira, em comunicado, que vai passar a exigir uma prova de vacinação contra a Covid-19 a qualquer pessoa que queira entrar nos seus escritórios nos EUA. A medida inclui os cerca de 100 mil trabalhadores da Microsoft e estende-se a fornecedores e convidados da empresa.

“Como temos feito desde o início da pandemia, continuamos a acompanhar de perto os novos desenvolvimentos e a adaptar os nossos planos à medida que a situação evolui, mantendo a saúde e a segurança dos funcionários em primeiro lugar”, refere a nota da empresa, com sede em Redmond (estado de Washington).

O regresso aos escritórios também foi adiado para 4 de outubro, quase um mês depois da data inicial de 7 de setembro. Os trabalhadores com filhos, demasiado jovens para serem vacinados, podem manter-se em teletrabalho até janeiro.

A Microsoft junta-se assim à lista cada vez mais longa de empresas norte-americanas, como o Facebook, Walmart ou Google, que estão a pressionar/obrigar os respetivos trabalhadores a vacinar-se para poderem entrar nos seus locais de trabalho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Microsoft vai exigir vacinação para quem visite ou trabalhe na empresa nos EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião