AdC dá “luz verde” à Cellnex para compra de 700 torres à Altice

A Cellnex já tem permissão da Autoridade da Concorrência (AdC) para a compra à Altice da NewCo, empresa que tem 700 torres de telecomunicações, por 209 milhões de euros.

A Autoridade da Concorrência deu “luz verde” à aquisição de um portefólio de cerca de 700 torres de telecomunicações da Altice pela Cellnex Portugal. Para o regulador presidido por Margarida Matos Rosa, a operação “não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva” no mercado.

Em concreto, a operação passa pela aquisição pela Cellnex de uma empresa veículo designada NewCo. A infraestrutura custou 209 milhões de euros à Cellnex.

Numa publicação no LinkedIn, Nuno Carvalhosa, presidente executivo da Omtel, empresa do grupo Cellnex, congratulou-se com a não oposição da Autoridade da Concorrência e recordou que esta é já a quinta transação da Cellnex em Portugal desde setembro de 2018, envolvendo um investimento de dois mil milhões de euros.

“Vemos [a aprovação] como o reconhecimento do contributo pró-competitivo do nosso posicionamento como empresa grossista, neutra e independente”, escreveu o gestor. “É mais um passo importante para alargarmos a nossa parceria com a Altice e para reforçarmos o nosso potencial de crescimento orgânico, através da disponibilização destas infraestruturas a todos os operadores”, acrescentou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AdC dá “luz verde” à Cellnex para compra de 700 torres à Altice

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião