Crédit Agricole Assurances lucra 798 milhões no 1º semestre

  • ECO Seguros
  • 18 Agosto 2021

O grupo francês que detém a GNB Seguros cresceu, no primeiro semestre, perto de 8% em seguros de acidentes, com este ramo a progredir 9,8% no negócio internacional.

A Crédit Agricole Assurances (CA Assurances), braço do grupo Crédit Agricole na atividade seguradora, fechou o primeiro semestre a crescer perto de 25% em volume de negócios no que a entidade considera serem linhas da sua “atividade prioritária” (fora da zona euro), com progressão de 32,9%, para 19,5 mil milhões de euros nos mercados onde a coleta de poupança é feita na moeda única europeia.

Nos seguros de acidentes, apontando crescimento “muito dinâmico”, o grupo aumentou receitas 7,6%, alcançando 3,1 mil milhões de euros e a destacar crescimento de 9,8% no polo International, particularmente em Itália, onde progrediu 18,3% face a junho de 2020.

Em volume de contratos, o ramo acidentes cresceu 5,1%, terminando o semestre com cerca de 15 milhões de apólices. No final de junho o rácio combinado foi calculado em 97,3%, indicou a companhia que, em Portugal, controla 100% do capital da GNB Seguros.

No negócio previdência, seguros coletivos e de empréstimos, a receita cresceu 12,2%, para 2,4 mil milhões, enquanto o negócio de captação de poupança e gestão de reformas, reorientada para seguros de capitalização (unit linked ou unidades de conta), a coleta bruta semestral ascendeu a 5,8 mil milhões de euros, um recorde alcançado em consequência de 42,8% de incremento face à arrecadação em igual semestre de 2020 e que elevou a receita do segmento poupança e reforma até aos 14 mil milhões de euros (+44,8%).

Com esta evolução, o montante de responsabilidades geridas pela companhia em seguros de Vida cresceu 4,7%, atingindo 316,2 mil milhões de euros, dos quais perto de 82 mil milhões correspondem a poupança aplicada em unidades de conta.

O semestre da CA Assurance fechou com resultado líquido de 798 milhões de euros, uma subida de 20%, ou de 50% sem exclusão de gastos não recorrentes assumidos na primeira metade de 2020, relativas a contribuição para um fundo estatal de solidariedade, desembolso para fundo de solidariedade do grupo Crédit Agricole a favor de idosos, e dotação para um mecanismo mutualista de garantia contra perdas de exploração.

Do lucro reportado e por efeito de uma revisão de contabilidade analítica que afetou o custo de um instrumento financeiro (garantia ‘Switch’ contratada com a casa-mãe), a seguradora contribui com 700 milhões certos para o resultado líquido semestral do grupo Crédit Agricole SA.

No termo do semestre, o rácio de solvabilidade da CA Assurances situou-se em 243%, mais 16 p.p. face a dezembro de 2020, detalhou a companhia em comunicado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Crédit Agricole Assurances lucra 798 milhões no 1º semestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião