António Costa: “A nossa Democracia deve orgulhar-se de ter sido presidida por Sampaio”

  • ECO
  • 12 Setembro 2021

Segundo o primeiro-ministro, Jorge Sampaio "não compactuava com o que desvirtua a democracia", ao invés, usava a sua ação para "melhorar a democracia e não a depreciar".

O primeiro-ministro considerou que a democracia portuguesa deve orgulhar-se de ter sido “servida e presidida” por Jorge Sampaio, que “nunca cedeu à demagogia e ao populismo” e sempre combateu para melhorar o sistema democrático.

“Este património é fundamental”, declarou António Costa este domingo na cerimónia fúnebre que teve lugar no Mosteiro dos Jerónimos.

Costa lembrou parte do discurso de Jorge Sampaio quando tomou posse em março de 1996: “Não há portugueses dispensáveis”, disse o ex-Presidente na altura, palavras recordadas agora pelo primeiro-ministro. “Não podemos dispensar Jorge Sampaio”, acrescentou.

Segundo Costa, Sampaio “não compactuava com o que desvirtua a democracia”, ao invés, usava a sua ação para “melhorar a democracia e não a depreciar”.

Nessa medida, Sampaio é um exemplo para o futuro, que fiel ao seu exemplo, deve ser “mais livre, justos e solidário para todas e todos os portugueses”, declarou o primeiro-ministro.

“Até sempre, Jorge Sampaio”, disse no final da sua declaração.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

António Costa: “A nossa Democracia deve orgulhar-se de ter sido presidida por Sampaio”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião