Vacina da Pfizer revela resposta “robusta” em crianças entre os cinco e os 11 anos

A vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 demonstrou ser segura e ter criado uma resposta imunológica "robusta" num ensaio clínico com crianças de cinco a 11 anos.

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em conjunto com a BioNTech é segura e demonstrou ter criado uma resposta imunológica “robusta” num ensaio clínico com crianças de cinco a 11 anos, revelaram esta segunda-feira as fabricantes.

Em comunicado conjunto, a Pfizer e a BioNTech sublinham que os ensaios clínicos, que envolveram 2.268 crianças, revelaram um “perfil de segurança favorável” e “respostas robustas” na produção de anticorpos contra a Covid na faixa etária analisada. Para o efeito, as empresas utilizaram um regime de duas doses de dez microgramas — cerca de um terço da dosagem usada para adolescentes e adultos —administradas com três semanas de intervalo.

Perante estes resultados, os dados serão agora revistos pelos pares e submetidos à Food and Drug Administration (o regulador do medicamento dos EUA), bem como a outros reguladores de saúde “o mais rápido possível”, sublinham as fabricantes.

Atualmente a vacina da Pfizer/BioNTech está apenas a ser administrada aos maiores de 12 anos, quer na União Europeia, quer nos EUA. Não obstante, a farmacêutica norte-americana já havia sinalizado a intenção de avançar com o pedido de autorização para as crianças com idades entre os cinco e os 11 anos até final de outubro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vacina da Pfizer revela resposta “robusta” em crianças entre os cinco e os 11 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião