Espanha aprova subida do salário mínimo para 965 euros

Conselho de Ministros espanhol deu "luz verde" a um aumento de 15 euros no salário mínimo para 965 euros, que terá efeitos retroativos a 1 de setembro.

O Governo espanhol aprovou esta terça-feira em Conselho de Ministros a subida do salário mínimo para os 965 euros, o equivalente a um aumento de 15 euros face ao valor atual. De acordo com a imprensa espanhola, este aumento tem efeitos retroativos a 1 de setembro.

A vice-presidente do Governo, também ministra do Trabalho e Economia Social, Yolanda Díaz, defendeu em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que esta medida surge no âmbito de uma “recuperação justa”.

O Governo e os sindicatos fecharam o acordo para esta subida há duas semanas, estabelecendo também uma “revisão progressiva” em 2022 e 2023, até alcançar os 1.000 euros, ou seja, 31 euros por cada ano. Contudo, algumas entidades patronais ficaram à margem deste acordo por considerarem que não é altura para aumentar o salário mínimo, dado que a economia espanhola está numa fase inicial de recuperação.

No entanto, há quem quisesse mais. O secretário-geral da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Pepe Álvarez, referiu que um aumento de 15 euros é uma “miséria”, avisando ainda o Governo que não irá assinar mais acordos se o salário não aumentar para 1.000 euros antes de 2022. “É preciso dizer a verdade: os 15 euros são uma ninharia num país com uma inflação de 3%”, disse, em declarações à Rádio Nacional de Espanha (RNE).

“Ou a 1 de janeiro de 2022 o salário mínimo está nos mil euros ou, pelo menos com a UGT, os pactos acabaram”, acrescentou, num aviso ao Governo. Pepe Álvarez considera que o Executivo concordou com este aumento porque “foi absolutamente esmagado pela pressão sindical, social e dentro do próprio Governo”.

Desde que Pedro Sánchez assumiu o Executivo espanhol, em junho de 2018, após uma moção de censura ao Governo de Mariano Rajoy, o salário mínimo nacional passou de 735 para os atuais 965 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Espanha aprova subida do salário mínimo para 965 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião