Parlamento espanhol aprova moção de censura a Rajoy. Sánchez será o novo presidente do Governo

O Parlamento espanhol aprovou, esta sexta-feira, a moção de censura apresentada pelo PSOE a Mariano Rajoy. Chega ao fim o Governo do PP.

O Parlamento espanhol aprovou, esta sexta-feira, a moção de censura apresentada pelo PSOE a Mariano Rajoy, com 180 votos a favor, 169 contra e uma abstenção, avança o El País. Depois de seis anos à frente dos destinos do país, o líder do Partido Popular vai agora deixar o lugar de presidente do Governo. O secretário-geral dos socialistas deverá assumir o cargo deixado por Rajoy.

Conforme esperado, o líder do Cidadãos votou contra a moção em causa. Recorde-se que, apesar de ter retirado o apoio ao PP, o partido de direita liberal defende a antecipação das eleições. Carolina Bescansa e Pablo Iglesias, cofundadores do Podemos, votaram ao lado do PSOE.

Esta é a primeira vez que uma moção de censura derruba um Executivo espanhol. O líder do Cidadãos já desejou “boa sorte e sucesso” a Pedro Sánchez, embora garanta que o PSOE terá “um Governo fraco”. “Não sei quanto tempo durará esta legislatura”, comentou Alberto Rivera, prometendo fazer uma “oposição forte”. “Estou convencido de que faltam poucos meses até que os espanhóis sejam chamados a votar”, salientou ainda o político.

Ainda antes do momento da votação, Rajoy deixou uma mensagem ao povo espanhol, no Twitter: “Foi uma honra ser presidente do Governo e deixar uma Espanha melhor do que a que encontrei. Obrigada a todos, particularmente aos espanhóis e ao PP”.

A moção de censura que derrubou, esta sexta-feira, o Executivo de Rajoy foi apresentada pelo PSOE, depois de vários ex-membros do PP terem sido condenados, na semana passada, a penas de prisão por terem participado num esquema de corrupção, que também beneficiou o partido.

Recorde-se que Mariano Rajoy escolheu não se demitir, mesmo perante a pressão crescente. Ainda assim, esta manhã, o político quis ser “o primeiro” a felicitar Pedro Sánchez, que será “o novo presidente do Governo”, espanhol, dando por aprovada a moção.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Parlamento espanhol aprova moção de censura a Rajoy. Sánchez será o novo presidente do Governo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião