Acordo facilita exportação de materiais de construção para o Reino Unido

A portuguesa Certif acertou com a congénere britânica BBA a atribuição aos produtos de construção do certificado UKCA, que em 2023 vai substituir a marcação europeia CE na sequência do Brexit.

A Certif anunciou esta quarta-feira que fechou um acordo com o congénere britânico BBA – Board of Agreement para passar a atribuir aos produtos de construção a marcação UKCA, que vai substituir a marcação CE no Reino Unido e tornar-se “indispensável à circulação de produtos” naquele mercado na sequência do Brexit.

Estas marcações, que garantem que um produto cumpre com o desempenho declarado pelo fabricante, aplicam-se aos mesmos artigos e têm regras idênticas no espaço europeu e no mercado britânico. As auditorias realizadas por um organismo são aceites pelo outro, “havendo apenas a pagar custos relativos ao acompanhamento e análise da documentação técnica”.

Quanto ao prazo para resolver estes processos, a Certif salienta que “depende da disponibilidade de cada organismo e da necessidade de uma maior ou menor análise técnica, que terá sempre de ser feita”, embora sublinhe que “o importante é que as empresas tenham o seu processo concluído antes do momento de responder a concursos ou pedidos de propostas”.

De acordo com um comunicado distribuído pela entidade liderada por Francisco Barroca, que tem uma quota superior a 90% na certificação de produtos em Portugal, o Reino Unido decidiu adiar por um ano o prazo que tinha sido fixado nos acordos do Brexit para a obrigatoriedade da marcação UKCA, que entra em vigor a 1 de janeiro de 2023.

A Certif, que no primeiro semestre fez quase metade (43,5%) da faturação no estrangeiro, reclama a liderança de mercado na marcação CE para produtos de construção, tendo emitido cerca de 50 novos certificados na primeira metade deste ano, tanto para exportadoras portuguesas como para empresas de vários países.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Acordo facilita exportação de materiais de construção para o Reino Unido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião