Kartódromo de Serpa vai ser transformado numa pista para carros elétricos com hotel

Sócios espanhol e sueco querem fazer do "Circuito do Sol - Race Resort" o "local de eleição para desenvolvimento e testes de veículos elétricos na Europa".

O concelho de Serpa vai receber aquela que será a primeira pista para carros elétricos do mundo. Dois sócios — um espanhol e um sueco — vão investir cerca de 16 milhões de euros para fazer nascer no antigo kartódromo de Serpa o projeto “Circuito do Sol – Race Resort”, onde haverá uma pista de corridas, uma fábrica de desenvolvimento de componentes para carros elétricos e um hotel rural.

O espanhol Raul Isern e o sueco Lars Lindberg são sócios na empresa SPV Racing, uma empresa ligada ao desporto motorizado em Málaga, Espanha. Os principais clientes que têm atualmente são alemães e nórdicos que, “pelo facto de nevar durante quase metade do ano nos seus países, procuram o sul da Europa para a prática do desporto motorizado”.

Foi assim que nasceu, em 2014, a ideia, trazendo para território nacional estes clientes, mas também “angariar muito mais pilotos e marcas”. O objetivo é “ser o local de eleição para desenvolvimento e testes de veículos elétricos na Europa”.

Estas e outras informações podem ser consultadas no Relatório Síntese do projeto, que esteve em consulta pública até ao final de setembro. O “Circuito do Sol” vai ocupar uma área total de 627.764,59 metros quadrados e, numa primeira fase, a construção prevê uma pista de corridas (3.000 metros), cinco edifícios de apoio e um hotel rural com 14 alojamentos.

Numa segunda fase vai ser desenvolvido o Development Eletric Auto Lab (DEAL), um edifício destinado ao desenvolvimento, fabricação e inovação tecnológica de componentes para veículos elétricos. O objetivo é criar “uma unidade vocacionada para o desenvolvimento de veículos elétricos e suas componentes em carbono e bio-fibra para automóveis, bem como um local de pesquisa e inovação para os automóveis elétricos”, refere o documento.

Ainda na parte da componente dos elétricos, estes terão “energia proveniente do sol, que será armazenada em várias baterias presentes no complexo”. Para que tal seja possível, o projeto terá uma infraestrutura (uma central solar) que permitirá carregar até 30 veículos ao produzir 2MW de energia, “tornando-se um local único no mundo para testar e lançar veículos elétricos”.

O Circuito do Sol “pretende ser o primeiro circuito mundial, pensado e desenhado para veículos elétricos, 100% sustentável”, embora os promotores admitam que possa vir a ser utilizado também por “veículos (carros e motos) a combustão (gasolina ou gasóleo), sendo de esperar que nos primeiros anos, seja essencialmente utilizado por este tipo de veículos”.

O investimento previsto é de 16 milhões de euros, devendo as obras arrancar ainda este ano e ficarem concluídas no final de 2020. Estima–se que na fase de construção o projeto envolva entre dez a 15 trabalhadores e na fase de exploração cerca de 22. Uma vez concluído, deverão ser criados cerca de 40 postos de trabalho, refere o Relatório Síntese.

O ECO tentou falar com os promotores, mas estes remeteram esclarecimentos para mais tarde, numa futura apresentação do projeto à imprensa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Kartódromo de Serpa vai ser transformado numa pista para carros elétricos com hotel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião