Professores marcam greve nacional para 5 de novembro

Os professores e educadores farão greve a 5 de novembro em protesto pela valorização da profissão de docente e para procurar desbloquear a negociação com o Governo.

A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) decidiu convocar uma greve nacional para 5 de novembro, “dia em que o ministro da Educação estará na Assembleia da República para defender a indefensável proposta de Orçamento do Estado para 2022”. A paralisação abrangerá professores e educadores.

Em comunicado divulgado esta quarta-feira, a estrutura sindical liderada por Mário Nogueira frisa que a proposta de Orçamento do Estado “veio confirmar o desrespeito do Governo pelos professores e educadores ao ignorar em absoluto os seus problemas” e atira que “seria muito importante” aprovar, neste momento, “medidas que promovessem uma crescente atratividade da profissão”, já que escasseiam os docentes.

“Contudo, a atitude dos responsáveis do ministério da Educação vai em sentido contrário, impondo um bloqueio negocial que se estende há anos, deixando agravar os problemas, recusando todo e qualquer processo negocial sobre matéria de muito significado para os docentes”, sublinha a FENPROF.

Perante este cenário, e “com enfoque na exigência de serem retomados o diálogo e a negociação,” a estrutura sindical em causa decidiu convocar uma greve nacional de professores e educadores para 5 de novembro, “dia em que o ministro da Educação estará na Assembleia da República para defender a indefensável proposta de Orçamento do Estado para 2022, na área da Educação”.

Além desta paralisação, estão em debate no seio da FENPROF outras ações e formas de luta, que serão discutidas e votadas na reunião do Conselho Nacional que acontecerá a 22 e 23 de outubro.

A proposta orçamental apresentada pelo Governo tem sido alvo de críticas por parte dos sindicatos, dos patrões do setor privado, dos partidos mais à direita e dos partidos mais à esquerda. Já está mesmo convocada uma outra greve na Administração Pública para 12 de novembro, em protesto contra os anunciados aumentos salariais de 0,9%, que os representantes dos funcionários públicos consideram insuficientes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Professores marcam greve nacional para 5 de novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião