Dos fios de pesca às sapatilhas sustentáveis, conheça as ideias no forno empreendedor do Porto

Sapatilhas sustentáveis inspiradas em regiões e plástico e fios de pesca transformados em tecidos são algumas das soluções inovadoras apresentadas por 21 startups da comunidade UPTEC.

Dos computadores avariados aos fios de pesca, 21 startups da comunidade do Parque de Ciência e Tecnologia da U. Porto (UPTEC) apresentam esta quarta-feira soluções inovadoras que estão a marcar as tendências na arte, tecnologia e ciências. O evento vai contar com empreendedores, cerca de dez investidores, parceiros da UPTEC e alguns curiosos.

“O UPTEC Non Stop é o evento ideal para quem quer conhecer os projetos que estão agora a crescer e é a oportunidade perfeita para os empreendedores mostrarem todo o potencial das suas ideias”, afirma Maria Oliveira, diretora de negócios da UPTEC.

A iniciativa da UPTEC está integrada no BIN@Porto 2021, um evento internacional de junta cerca de 400 participantes, de países como Israel, Reino Unido, Polónia, Roménia, Brasil, Holanda, EUA, Estónia, Bélgica, Eslovénia, entre outros, vindos de universidades, parques científicos e tecnológicos, incubadoras, empresas de base tecnológica e, também, investidores para uma partilha de ideias e a criação de parcerias colaborativas.

As duas primeiras edições do UPTEC Non Stop juntaram mais de 100 empreendedores, cerca de 75 pitches de startups e mais de 200 pessoas a assistir às ideias de negócio apresentadas.

Conheça as ideias inovadoras das 21 startups:

  • FASTinov: A empresa de diagnóstico in vitro, liderada por Nuno Afonso, desenvolve tecnologias para ajudar os médicos a combater as doenças infecciosas e a combater a ameaça da Resistência Antimicrobiana (AMR) em ambientes de cuidados de saúde a nível mundial.
  • Invisible Cloud: A startup que nasceu da visão de José Carlos Alves permite às empresas criar campanhas de comunicação em massa, via SMS, voz, entre outros. Permite ainda a criação de subutilizadores/subcontas, aluguer de bases de dados, instalações WhiteLabel e HTTPS API para integradores.
  • Gripwise Tech: Mais de 50% da população europeia com mais de 50 anos de idade são pré-frágeis ou frágeis. Para ajudar a combater esta vulnerabilidade Ricardo Moura desenvolveu num sistema baseado na nuvem, com um dinamómetro portátil ligado que recolhe dados para a avaliação da fragilidade e sarcopenia (perda de massa muscular), num fluxo de trabalho simples e eficaz, visando manter a saúde e a qualidade de vida dos idosos.
  • ERGOFORM: A spin-off da Universidade do Porto fundada por Caroline Prufer desenvolve planos formativos de cultura ergonómica personalizada para o bem-estar produtivo de cada colaborador e empresa.
  • LTPlabs: Empresa de consultoria de gestão, liderada por Bernardo Almada-Lobo, Pedro Amorim e Luís Guimarães, tem como missão ajudar os clientes a alcançar melhorias significativas e sustentáveis no seu desempenho, através da combinação de análises avançadas com conhecimentos empresariais.
  • Tech4MED: Fundada por Raphaël Canadas, a startup concentra-se no desenvolvimento e engenharia de sistemas miniaturizados inteligentes, utilizando conhecimentos avançados, para as indústrias médica e farmacêutica.
  • Smartex.ai: O sistema Smartex.ai utiliza inteligência artificial, machine learning e computer vision para detectar e prevenir a ocorrência de defeitos nas máquinas de tricotar circulares. Com esta ideia Joana Nobre Anjo tem como objetivo reduzir o desperdício têxtil e a produção defeituosa para perto de 0%, proporcionando também a rastreabilidade dos tecidos.
  • Ecocubo: Ecocube consiste numa estadia em formato de “cubo” que permite um maior contacto com a natureza. A ideia é de António Fernandes que vê este tipo de estadia como uma forma melhor e mais sustentável de desfrutar da natureza ao máximo.
  • Flowtech: É uma empresa de software pioneira no desenvolvimento de sistemas manufacturing execution system (MES) para o setor agroalimentar. Através da solução Flow Manufacturing, do empreendedor Miguel Fernandes, os industriais conseguem aumentar a qualidade dos produtos, garantir a rastreabilidade e reduzir os custos de produção.
  • Wiselife: É uma plataforma digital dedicada à alfabetização sanitária e à gestão de doenças crónicas, totalmente centrada no paciente. A startup liderada por Maria João Nobre fornece informação sobre saúde, criada por profissionais qualificados, em texto, infografia e vídeo, centrada no paciente.
  • Wise Pirates: Liderada por Maria João Barbosa, apresenta-se como um parceiro digital & agência de marketing de desempenho. A startup não se focada apenas marketing digital, mas sobretudo no negócio e respetivos resultados.
  • Recycle Geeks: Desenvolvida por João Botelho, a start-up repara e vende computadores avariados que são doados pelos clientes. Posteriormente o lucro é partilhado com o doador e com uma instituição de caridade.
  • webet: Start-up de Henrique Capelas foca-se em mercados descentralizados de apostas peer-to-peer e de previsão DApp, alimentados por De-Fi.
  • Tagpeak: A ideia do empreendedor Luís Cabral consiste numa plataforma de comércio eletrónico com um clube único de recompensas em dinheiro, que permite aos membros receberem até 100% de volta do que gastam.
  • Hestia Delivery: A Hestia, liderada por Francisco Sousa Otto, é uma empresa de logística especializada na entrega de encomendas de comércio eletrónico. A missão da empresa consiste em permitir a todas as empresas online, independentemente da sua dimensão, consigam fornecer uma experiência de entrega semelhante à da Amazon aos seus clientes.
  • Corium Biotech: O Corium Biotech é um projeto de I&D idealizado por Maria João Maia que se dedica à bioprodução de couro através de peles exóticas.
  • AcademiCV: Liderado por Marina Beneton, a AcademiCV é uma plataforma de mercado global, onde o utilizador pode encontrar o caminho para transformar ou iniciar a sua carreira.
  • Effizency: É uma plataforma, liderada por Luís Oliveira, que tem como objetivo acelerar as vendas de PV Solar, carregadores EV e serviços de eficiência energética, permitindo gerar propostas comerciais instantâneas com o mínimo de esforço.
  • Skizo: A startup de André Facote transforma os plásticos e redes de pesca antigas em tecidos para produzir ténis e vestuário. Os produtos são recolhidos com a ajuda de pescadores.
  • PortfolYou: Liderada por Luís Silva é uma plataforma de software online para análise de carteiras e investimentos para ajudar o empreendedor a tomar decisões informadas. O conjunto de ferramentas abrange desde a criação de perfis, modelação de carteiras e testes de fundo até às simulações e otimização dos processos produtivos.
  • Shoevenir: A startup incubada na UPTEC, liderada por Gonçalo Marques, consiste numa marca 100% portuguesa de sapatilhas sustentáveis inspiradas em regiões portuguesas. Na produção é usada cortiça reciclada, pele sintética e uma sola 100% reciclável.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dos fios de pesca às sapatilhas sustentáveis, conheça as ideias no forno empreendedor do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião