Lucro da EDP Renováveis cai 54% para 148 milhões até setembro

  • Lusa
  • 3 Novembro 2021

A EDP Renováveis lucrou quase 150 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, metade dos resultados que tinha alcançado no mesmo período do ano passado.

A EDP Renováveis EDPR 1,27% registou lucros de 148 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2021, uma redução de 54% em relação ao mesmo período de 2020, segundo informação enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa, que tem sede em Madrid, mas está cotada na bolsa de Lisboa, informa o mercado de que o resultado líquido totalizou 148 milhões de euros, “parcialmente neutralizado pelo melhoramento do custo médio da dívida, menores custos financeiros e maior geração no período”.

Por outro lado, as receitas diminuíram para 1.192 milhões de euros (-5% em relação a um ano antes), devido a um menor recurso eólico, transações de Selldown, preços médios de venda mais baixos maioritariamente influenciados por Espanha e EUA, forex desfavorável e outros fatores.

O lucro antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) totalizou 917 milhões de euros (-15%), devido à performance das receitas que foram impactadas pelo evento climatérico extraordinário nos EUA no primeiro trimestre do ano, níveis mais baixos de recurso eólico médio nos neste país e em Espanha, ganhos de capital mais baixos e forex desfavorável.

A EDP Renováveis tinha em 30 de setembro último 2.099 colaboradores, mais 23% do que um ano antes, dos quais 32,3% eram mulheres.

No final do terceiro trimestre, a EDP Renováveis tinha um portfólio de ativos operacionais de 13,0 GW (gigawatts), com vida média de nove anos, dos quais 12,3 GW totalmente consolidados e 0,8 GW consolidados por equity (Espanha, Portugal, EUA, e Offshore).

Durante os primeiros nove meses de 2021, a EDP Renováveis adicionou um total de 1,216 MW (megawatts) de capacidade eólica e solar, dos quais 1,173 totalmente consolidados: 264 MW na Europa, 678 MW na América de Norte, 208 MW no Brasil e 28 MW na região Ásia/Pacífico, nomeadamente no Vietname.

A EDP é a maior acionista da EDP Renováveis.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucro da EDP Renováveis cai 54% para 148 milhões até setembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião