Presidente da Associação Mutualista Montepio formaliza recandidatura

  • Lusa
  • 4 Novembro 2021

Virgílio Lima defendeu o fortalecimento da relação com as entidades da economia social, a estabilização do Grupo Montepio, o aprofundamento das sinergias e a otimização de custos.

O atual presidente do Conselho de Administração da Associação Mutualista Montepio, Virgílio Lima, apresentou esta quinta-feira a sua recandidatura ao cargo, com vista às eleições marcadas para 17 de dezembro, que vão ser disputadas por quatro candidaturas. Em comunicado, Virgílio Lima, que lidera a Associação Mutualista Montepio Geral há cerca de dois anos, defendeu o fortalecimento da relação com as entidades da economia social, a estabilização do Grupo Montepio, o aprofundamento das sinergias e a otimização de custos.

Os primeiros candidatos da lista, que tem a letra A, para os outros cargos dos órgãos sociais em disputa são Maria de Belém Roseira para a Mesa da Assembleia Geral, Vítor Franco para o Conselho Fiscal e Vítor Melícias para a Assembleia de Representantes, sendo este seguido de Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

No texto enviado às redações, deixou ainda “uma garantia de defesa de todos os colaboradores do Grupo”, os quais, considerou, “além de trabalhadores são também Associados, numa gestão baseada na meritocracia, em formação adequada e contínua, defendendo os postos de trabalho”.

Este é um momento crucial da nossa vida coletiva, que não permite aventureirismos ou novas experiências”, considerou Virgílio Lima, sublinhando que a “continuidade e renovação são condições fundamentais para salvaguardar a independência” da Associação Mutualista Montepio.

A candidatura de Virgílio Lima vai ter a concorrência das de Pedro Corte Real, Eugénio Rosa e Pedro Alves.

O primeiro lidera a autodesignada ‘lista de quadros’. Quando Tomás Correia era presidente da mutualista, Pedro Gouveia Alves (atual presidente do Montepio Crédito) era muito próximo do gestor.

O economista Eugénio Rosa, ligado ao PCP e que nos últimos anos tem feito oposição à administração, tem como candidatos a vogais executivos da administração Tiago Mota Saraiva, Joaquim Dionísio, António Couto Lopes, Adelino Cardoso, Catarina Homem e Luís de Matos Costa.

A quarta lista liderada pelo professor universitário Pedro Corte Real tem o apoio de Fernando Ribeiro Mendes e Miguel Coelho.

Os candidatos a estas eleições precisaram de ter a autorização da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).

“A avaliação dos requisitos de qualificação, idoneidade, disponibilidade e independência dos titulares dos órgãos de administração e fiscalização das associações mutualistas sujeitas ao regime transitório de adaptação ao regime de supervisão das empresas de seguros é, nos termos da lei, efetuada previamente ao exercício de funções, sendo tais requisitos de acesso à função passíveis de reavaliação a todo o tempo”, recordou a ASF.

A Associação Mutualista teve um prejuízo consolidado de 86 milhões de euros em 2020, após um lucro de nove milhões de euros em 2019.

No relatório e contas divulgado apenas em 15 de setembro, o presidente da mutualista, Virgílio Lima, atribuiu o prejuízo sobretudo aos resultados do Banco Montepio, devido “aos efeitos extraordinários do contexto pandémico” que levaram a “montantes extraordinários de imparidades de crédito constituídas, entre outros efeitos adversos”.

Novamente, as contas da mutualista voltaram a levantar reservas da auditora PwC, que considera que os ativos por impostos diferidos, os capitais próprios e o resultado líquido estão “sobreavaliados por um montante materialmente relevante”.

A Associação Mutualista Montepio Geral tem quase 600 mil associados e é o topo do grupo Montepio, em que se inclui o Banco Montepio.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Presidente da Associação Mutualista Montepio formaliza recandidatura

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião