FC Porto lança “criptomoeda” e põe Binance nas camisolas

Os "dragões" assinaram um contrato com a Binance para o lançamento do "fan token" do FC Porto. Corretora de criptomoedas vai ter o logótipo na camisola do equipamento azul e branco.

O FC Porto rendeu-se ao universo dos criptoativos e vai lançar um “fan token” em parceria com a Binance, uma das principais corretoras de criptomoedas. O contrato assinado entre as duas organizações prevê ainda a impressão do logótipo da Binance nas costas da camisola do equipamento dos “dragões”.

Tal como acontece com o fan token da Seleção, o FC Porto pretende que este projeto leve “o envolvimento dos adeptos com o clube a outro nível”. Com oferta limitada, os fan tokens são títulos inscritos numa blockchain, uma espécie de livro de registos digital, que conferem certos benefícios aos detentores.

No caso do fan token do Porto, o clube promete “experiências incríveis junto da equipa”, “participação em votações relacionadas com decisões a tomar pelo clube”, entre outras vantagens, anunciou num comunicado.

Além disso, quando comparados com dólares ou euros, os fan tokens podem valorizar ou desvalorizar no mercado, assim como acontece com as criptomoedas em geral. Isso significa que os compradores de fan tokens podem, mais tarde, vender estes títulos por um valor superior ou inferior ao do investimento inicial.

O fan token do FC Porto chama-se “PORTO” e existirão 40 milhões de unidades, com cada unidade a ter o valor teórico de um dólar. No entanto, a oferta pública vai seguir um modelo de “subscrição”, em que os interessados têm de alocar unidades da criptomoeda própria da Binance (a “BNB”), ficando com mais ou menos tokens no final, dependendo das ofertas totais apresentadas pelos utilizadores. Para esse efeito, só serão disponibilizados quatro milhões de tokens, 10% da oferta total.

A operação de venda inicial vai decorrer ao longo deste mês, com as subscrições a arrancarem a 16 de novembro. Segue-se o período de cálculo das ofertas, sendo que a Binance estima que a distribuição esteja concluída no mesmo dia.

“O FC Porto estabeleceu uma parceria com a Binance, o principal fornecedor mundial de ecossistema de blockchain e infraestrutura de criptomoedas, que fará nascer o Porto Fan Token, levando assim o clube para uma área financeira em franco desenvolvimento”, anunciou o FC Porto na referida nota.

Citado nesse anúncio, Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente, afirma que a parceria permite ao FC Porto acompanhar “a evolução do mundo atual” e “estar mais perto dos adeptos e dos seus interesses”.

O fan token do Porto vai fazer parte da plataforma Binance Launchpad — onde, para já, apenas negoceiam os fan tokens do Lazio. Atualmente, cada token do clube italiano negoceia a 8,9492 euros ou o equivalente a 10,3052 dólares em Tether (uma criptomoeda estável cujo seu valor é sempre de um dólar).

Segundo o FC Porto, o contrato estende-se à publicidade. O logótipo da Binance vai ser impresso nas costas da camisola do equipamento dos “dragões” por um ano, “sendo que nos quatro anos seguintes estará na manga esquerda”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

FC Porto lança “criptomoeda” e põe Binance nas camisolas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião