Peggada, o site que tem todos os negócios sustentáveis do país

Marta Cerqueira, Lígia Gomes e Hugo Nogueira criaram um site que agrega todos os negócios sustentáveis do país, desde lojas a granel, a roupa em segunda mão ou hotéis.

Cada vez mais pessoas querem ser sustentáveis, seja na roupa, na alimentação ou no próprio dia-a-dia. A pensar nisso, Marta Cerqueira decidiu criar um espaço que reunisse todos os negócios sustentáveis do país, desde lojas de roupa em segunda mão a hotéis e até eventos. Assim, em plena pandemia, nasceu a Peggada, uma plataforma que agrega tudo isso. A ambição é criar uma comunidade — ainda maior do que a que já existe — e conseguir agregar todos (mesmo todos) os negócios sustentáveis do país.

Marta Cerqueira é jornalista e escreve sobre sustentabilidade. Por ser frequentemente questionada por amigos e familiares sobre onde comprar a granel, ou o que fazer para ter uma alimentação mais sustentável, decidiu criar um espaço que desse resposta por si. “Comecei a pensar que a informação sobre sustentabilidade em Portugal está um bocadinho dispersa e foi então que surgiu a ideia”, conta ao ECO.

O primeiro passo foi a candidatura ao Women4Climate Lisboa, uma iniciativa da Câmara Municipal e da Startup Lisboa. “Lancei-me com esta ideia e foi durante esse recrutamento, onde acabei como finalista, que conheci a Lígia Gomes, que tinha concorrido a outro projeto”, recorda. Marta Cerqueira convidou-a e juntaram-se para fundar a Peggada… à distância: “Só nos conhecemos vários meses depois de termos fundado a plataforma”, nota, por causa do confinamento imposto pela Covid-19.

Lígia Gomes, Marta Cerqueira e Hugo Nogueira, responsáveis da PeggadaD.R.

Mais tarde juntou-se Hugo Nogueira, que trata do design do site. “Queremos ser o site mais completo sobre sustentabilidade em Portugal”, diz Marta Cerqueira. “Reunimos num só site o diretório de todos os negócios sustentáveis do país — do online às lojas físicas –, desde lojas a granel, lojas de roupa em segunda mão ou hotéis”, continua.

Além disso, há ainda uma agenda de eventos com tudo o que acontece nesta área, como workshops, mercados ou feiras, a que se junta a parte da criação de conteúdos, com notícias e reportagens.

Ao entrar na plataforma, é possível pesquisar por tipo de estabelecimento e por zona geográfica. Os resultados ficam disponíveis em lista, mas também em mapa. A Peggada foi lançada oficialmente em dezembro e, desde então, já se criou uma comunidade à volta de tudo o que é sustentável.

“A adesão foi muito boa e temos crescido de forma completamente orgânica, com o passa-a-palavra”, diz a fundadora, que recorda que o projeto arrancou apenas com os negócios em Lisboa, mas que, com a ajuda dessa comunidade, começou a expandir-se, aos poucos, para o resto do país.

“O nosso principal objetivo é criar uma comunidade que ligue as pessoas com negócios sustentáveis às pessoas que querem ter uma vida mais sustentável“, diz a fundadora da Peggada, que esteve presente na edição deste ano da Web Summit para dar a conhecer o projeto e “procurar toda a ajuda” que possa ter no crescimento do mesmo.

Equipa da Peggada presente na Web Summit.D.R.

O futuro da Peggada passa por ter mais pessoas envolvidas neste projeto e pôr os próprios fundadores a trabalhar exclusivamente neste projeto. “Queremos ajudar, de alguma forma, os negócios sustentáveis a comunicarem e a tornarem-se conhecidos. Queremos ser a montra para esses negócios”, remata.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Peggada, o site que tem todos os negócios sustentáveis do país

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião