Turismo de Portugal lança programa de sustentabilidade Empresas Turismo 360

  • Lusa
  • 10 Novembro 2021

O objetivo do programa é "acelerar o processo de incorporação dos indicadores ESG" - ambientais, sociais e de governação.

O Turismo de Portugal lançou esta quarta-feira o programa Empresas Turismo 360, parte do programa ‘Reativar o Turismo, Construir o Futuro’, visando a transformação sustentável das empresas do setor, num projeto que envolve 19 entidades públicas e privadas.

De acordo com o Turismo de Portugal, o objetivo do programa é “acelerar o processo de incorporação dos indicadores ESG (Environmental, Social and Corporate Governance [governança ambiental, social e corporativa]) nas respetivas organizações, desafiando as empresas a, ativamente, reequacionarem as suas práticas” nesses campos.

Assim, o programa pretende a “capacitação das empresas do turismo para a incorporação dos indicadores ESG nos respetivos processos de gestão, a disponibilização de instrumentos de monitorização, de modelos de relatórios de sustentabilidade e a promoção do reconhecimento público das organizações”.

Na cerimónia de apresentação do projeto, que decorreu no Observatório Astronómico de Lisboa, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, relevou que “as questões da sustentabilidade vão ser críticas” para o setor do turismo.

“É um setor que assenta, essencialmente, nas deslocações de pessoas, e cada vez maiores deslocações. Pessoas que visitam territórios, cidades, que por isso sofrem o impacto deste grande número de visitantes”, disse Pedro Siza Vieira, vincando que em Portugal também “ocorrem as pressões que decorrem das alterações climáticas”, nomeadamente sobre os recursos hídricos e paisagens.

Para as empresas, o acesso ao financiamento também “cada vez mais está a ser alvo, por parte das entidades supervisoras, relativamente ao setor financeiro, a uma maior atenção para que as entidades financeiras sejam capazes de avaliar o risco climático associado à sua carteira de crédito e portefólios de investimento”.

“Portanto, lidar com os desafios da sustentabilidade é uma necessidade estrutural do nosso turismo”, vincou, também para se “apresentarem ao mercado”, pois “os consumidores vão preferir cada vez mais destinos e equipamentos sustentáveis”.

Já o anfitrião da sessão, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, salientou que o tema da sustentabilidade “não é só uma questão de ‘marketing'”, mas é sim “essencial que as empresas se convertam a estes fatores”.

O responsável afirmou que o programa Empresas Turismo 360 consiste em quatro pontos essenciais, sendo “o primeiro a definição e estabilização de um conjunto de indicadores essenciais para as empresas, e que vai ser muito suportado nos indicadores base da gestão de uma empresa e na metodologia Global Reporting Initiative”, também em colaboração com os 19 parceiros signatários do programa.

Depois, em segundo lugar, o objetivo é “desenvolver um modelo de relatório de sustentabilidade que poderá ser utilizado por qualquer empresa do setor do turismo”, e também a integração de “uma componente muito importante de capacitação das empresas e das pessoas”.

“Finalmente, uma componente de reconhecimento e de divulgação”, cujo objetivo é “reconhecer publicamente as empresas que aderirem”, reconhecendo-as “com os prémios Empresas Turismo 360”.

Também presente esteve a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que no encerramento da sessão deixou uma “palavra de agradecimento, mas sobretudo de alento”, às 19 entidades parceiras e às cerca de 2.000 empresas que o programa espera captar.

Atrás das 2.000 empresas vêm muitos milhares de trabalhadores, e provavelmente muitos milhares de fornecedores, muitos milhares de clientes, e eu penso que é esse efeito de onda, mimético, que se pretende imprimir com esta abordagem 360, olhando para todo o ecossistema e trabalhando em rede”, salientou.

A partir de janeiro do próximo ano, “o Turismo de Portugal compromete-se a capacitar o setor no que à sustentabilidade diz respeito, através de ações de formação periódicas que irão manter-se ao longo de todo o programa”.

Para 2022 está também previsto o lançamento de uma plataforma Empresas Turismo 360, para permitir que as empresas consigam monitorizar diretamente o seu compromisso com os indicadores ESG definidos e, assim, obter o seu Relatório de Sustentabilidade”, detalha, em comunicado, o Turismo de Portugal.

Está ainda prevista a criação da distinção “Empresa Turismo 360”, que será “um selo atribuído pelo Turismo de Portugal às empresas que demonstrem o seu compromisso com a sustentabilidade, em todas as suas vertentes, verificado por um Relatório de Sustentabilidade”.

As 19 entidades envolvidas no programa são a Confederação do Turismo de Portugal (CTP), a Associação Portuguesa de Ética Empresarial (APEE), o Global Compact Network Portugal, a Euronext, o Banco Português de Fomento, o Millennium BCP, o Novo Banco, o Banco Português de Gestão, o BPI, o Santander, o Crédito Agrícola, o Montepio Geral, a Caixa Geral de Depósitos, o Abanca, o Bankinter, o EuroBic, a GoParity, a Ordem dos Contabilistas Certificados e o Turismo de Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Turismo de Portugal lança programa de sustentabilidade Empresas Turismo 360

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião