Depois dos podcasts, Spotify vai ter “audiobooks”

  • Lusa
  • 12 Novembro 2021

Plataforma europeia de "streaming" de música adquiriu a Findaway, uma empresa de "audiobooks". Aposta estratégica surge depois de a empresa ter investido na oferta de podcasts.

A plataforma de música Spotify deu mais um passo na diversificação dos seus serviços, após a aposta nos podcasts, através da aquisição da empresa especialista em audiolivros Findaway, foi divulgado esta quinta-feira.

A Findaway, lançada em 2005, afirma ter atualmente o maior catálogo de audiolivros do mundo e fornece serviços a grandes marcas do setor como a Apple, Google ou Amazon. Esta empresa, sediada em Solon, Ohio, também fornece serviços de edição e produção de áudio, noticia a agência AFP.

Segundo a empresa de pesquisa sobre tecnologia Omdia, a receita global de livros em formato áudio pode atingir os 4,8 biliões de dólares (cerca de 4,1 biliões de euros) em 2021 e duplicar estes valores até 2026.

A aquisição pelo Spotify da Findaway, compra que deve ser finalizada até ao final do ano e cujo valor não foi divulgado, irá “acelerar a entrada da plataforma na crescente indústria de audiolivros”, destacou o grupo em comunicado.

A operação permitirá “fornecer audiolivros a centenas de milhões de usuários do Spotify” e à plataforma sueca “desenvolver rapidamente o seu catálogo”.

“Esta aquisição coloca o Spotify em posição de revolucionar este espaço de música e podcast (publicações de ficheiros áudio na internet)”, salientou o serviço de ‘streaming’ de áudio por assinatura.

Além da diversificação de serviços, esta aquisição permite à empresa da Suécia posicionar-se melhor perante a concorrência, como a Apple ou Amazon, que também dispõe de serviços de audiolivros. A plataforma já tem à disposição livros em formato áudio que não são vendidos separadamente do restante serviço.

Em 2020, o Spotify publicou gratuitamente uma versão em áudio do primeiro volume da série literária Harry Potter, que foi lida por celebridades, incluindo o ator Daniel Radcliffe, que interpretou o feiticeiro no cinema.

No final de 2020, o Spotify tinha 345 milhões de utilizadores ativos, incluindo 155 milhões com subscrição paga, números que fazem com que seja, de longe, a plataforma de música líder a nível mundial.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Depois dos podcasts, Spotify vai ter “audiobooks”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião