“Qualquer decisão, por má que seja, é melhor do que uma não decisão”, diz Marcelo sobre o novo aeroporto

Presidente da República alerta para a necessidade de se decidir a localização do novo aeroporto de Lisboa, notando que esse é um "problema crucial" que o "preocupa".

O Presidente da República voltou a sublinhar a necessidade de haver uma decisão quanto à localização do novo aeroporto de Lisboa, notando que esse é um “problema crucial” que o “preocupa”, bem como ao setor do turismo. “É inconcebível chegar ao fim deste segundo mandato sem uma decisão sobre o aeroporto”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado falava esta sexta-feira durante o 32.º Congresso da Hotelaria e Turismo, que decorre em Albufeira, onde aproveitou para tocar no assunto das acessibilidades aéreas, sublinhando a importância que este “problema crucial” tem para a recuperação do turismo. “[O problema] da acessibilidade aérea existia antes da pandemia e continua a existir. Desiludam-se os que pensavam que com a pandemia estava adiado”, disse.

Sublinhando que “não há todo o tempo do mundo”, Marcelo afirmou ser “inconcebível” terminar este segundo mandato sem uma decisão quanto a esta infraestrutura, tal como já tinha referido em setembro, no Dia Mundial do Turismo. “Não me anima a ideia de ver terminado o meu segundo mandato sem que uma matéria que vinha de um mandato anterior tenha sido equacionada, decidida e objeto de execução”, referiu, na altura.

Assim, voltou a pressionar, afirmando que “qualquer decisão, por má que seja, é melhor do que uma não decisão”. E continuou: “O pior que pode haver na vida é não se decidir para não correr o risco de não se decidir o ideal“.

Marcelo referiu ainda que “não é possível ter um Governo que decide uma coisa e outro que tenta definir outra”. “O que, certamente, é medíocre é adiar-se aquilo que tem de ser decidido, que é um problema da sociedade portuguesa, de todos nós”, rematou.

A 13 de outubro, também o ministro das Infraestruturas demonstrou a urgência de haver uma decisão, afirmando que “decisões perfeitas não existem, mas mesmo assim tem de se decidir”. “Não temos tempo a perder, o país não pode atrasar mais. Precisamos de um novo aeroporto na região de Lisboa que sirva o país todo”, referiu Pedro Nuno Santos.

O Governo pediu em março uma Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) quanto à localização do novo aeroporto, colocando em cima da mesa três opções — duas incluindo Portela e Montijo e uma terceira prevendo a construção de um novo aeroporto em Alcochete. O secretário de Estado Adjunto das Comunicações já apontou para 2023 a entrega desse documento.

A ANA – Aeroportos de Portugal continua a defender que instalar um hub no Montijo é a melhor opção e que tem tudo pronto para avançar com esse investimento. Mas, caso essa localização seja excluída, a empresa diz ter de começar tudo de novo, uma vez que não tem um plano B, como referiu esta quinta-feira o CEO da concessionária, durante o mesmo congresso.

(Notícia atualizada às 14h20 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Qualquer decisão, por má que seja, é melhor do que uma não decisão”, diz Marcelo sobre o novo aeroporto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião