Generali lucra 2,25 mil milhões de euros até final de setembro

  • ECO Seguros
  • 16 Novembro 2021

O grupo segurador que em Portugal consolida a Tranquilidade e outras marcas concluiu os primeiros nove meses do ano com volume bruto de prémios a crescer acima de 6%.

A Assicurazioni Generali, grupo segurador global em ano de celebrar 190 desde a sua fundação (26 de dezembro 1831), apresentou 4,42 mil milhões de euros de resultado operacional nos primeiros nove meses de 2021, ou 10% acima do apurado em igual período em 2020, beneficiando de desempenho positivo nos seguros Vida, área de gestão de ativos e negócios da Holding (Banca Generali e atividade de private equity).

O volume bruto de prémios de seguro consolidado pelo grupo – que em Portugal detém as marcas Tranquilidade, LOGO e Açoreana – progrediu 6,4% em variação homóloga, ascendendo a 54,9 mil milhões de euros, beneficiando de crescimento relativo de 6,5% nos seguros de Vida e de 6,2% nos ramos P&C (não-Vida). No segmento Vida, as entradas líquidas cresceram em 9,5 mil milhões de euros (+3% face ao período comparável no ano precedente), sob impulso de produtos unit-linked e desempenho nas diferentes linhas de proteção.

Referindo que os números apresentados confirmam “excelente desempenho do grupo,” Cristiano Borean, Chief Financial Officer (CFO) do grupo Generali, salientou ainda “rentabilidade técnica e tendência sólida em todas as empresas com um dos rácios de solvência mais elevados do setor”.

Apesar de custos acrescidos com sinistros de catástrofes naturais e quebra de 2,4% no volume bruto de prémios no segmento P&C, o valor de novos negócios cresceu perto de 28% com a respetiva margem a avançar +0,66 pontos, para 4,76%. No fecho do período reportado, o rácio combinado agravou-se 1,6 pontos percentuais, sendo calculado em 91,3%.

A área de gestão de ativos (asset management) gerou resultado operacional de 451 milhões de euros, apontando crescimento de 32% face a setembro de 2020.

Por fim, o lucro líquido aumentou em 73,6% até 2,25 mil milhões de euros, suportado pelo aumento do resultado operacional e a refletir os resultados das áreas não operacionais. Nos primeiros nove meses do exercício, o ativo total sob gestão do grupo Generali aumentou 4,2% face ao fecho de 2020, totalizando agora 682,1 mil milhões de euros, enquanto a posição de capital progrediu de 224% no final de 2020, para um rácio de solvabilidade que agora é de 233%.

Estes resultados, acrescentou ainda o CFO no comunicado dirigido ao mercado, “estão em plena consonância com o sucesso e conclusão do plano estratégico Generali 2021′, representando uma base sólida para o novo plano trienal apresentaremos ao mercado no dia 15 de dezembro”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Generali lucra 2,25 mil milhões de euros até final de setembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião