Recuperação nas viagens reduz prejuízo da eDreams para 13,6 milhões

  • Lusa
  • 17 Novembro 2021

Recuperação da procura por viagens depois do "golpe infligido" pela pandemia permitiu à agência de viagens online reduzir os prejuízos.

A eDreams Odigeo reduziu os prejuízos para 13,6 milhões de euros no segundo trimestre do ano fiscal de 2022, em relação aos 20,7 milhões de euros do período homólogo do ano anterior, informou esta quarta-feira a empresa.

A recuperação da procura por viagens depois do “golpe infligido pela covid-19” permitiu à agência de viagens online eDreams Odigeo reduzir os prejuízos, tendo fechado o segundo trimestre, concluído em 30 de setembro deste ano, com “números ‘vermelhos’ de 13,6 milhões de euros”, refere a empresa em comunicado.

Além disso, refere que no segundo trimestre do ano fiscal de 2022, as reservas situaram-se 22% acima dos níveis pré-covid-19, enquanto no primeiro semestre deste ano fiscal as reservas ficaram apenas 1% abaixo do período pré-covid-19. No comunicado, a eDreams realça também que nos últimos seis meses tem estado, de “forma contínua, acima dos níveis de reservas pré-covid-19, e nos meses mais recentes com mais 30% a 50%”.

A empresa destacou ainda que as reservas aumentaram neste período 22% acima dos níveis pré-pandemia, com taxas de 33% em setembro, 42% em outubro e 53% em novembro. Sobre o resultado líquido ajustado, que, segundo a empresa, reflete melhor o comportamento operacional real do negócio, este foi negativo em 12,2 milhões de euros.

O Ebitda (lucro operacional bruto) ascendeu a 2,7 milhões de euros e o resultado financeiro aumentou para 2,1 milhões de euros, devido ao impacto das flutuações das taxas de câmbio. A empresa considerou ainda que o negócio é “sólido” e que “volta a crescer com rentabilidade”, traduzindo-se numa posição de liquidez de 144 milhões de euros no final de setembro deste ano.

A presidente executiva da eDreams, Dana Dunne, realçou que a agência de viagens online está a recuperar da crise da pandemia a “um ritmo superior ao do resto do setor”. A eDreams ODIGEO é uma das maiores empresas de viagens online do mundo e opera através de quatro marcas de agências de viagens – eDreams, GO Voyages, Opodo e Travellink, e o motor de meta-pesquisa Liligo –, servindo mais de 17 milhões de clientes por ano em 45 mercados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Recuperação nas viagens reduz prejuízo da eDreams para 13,6 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião