BRANDS' ECOSEGUROS O novo mundo e as novas tendências: as empresas de informática

  • ECOSeguros + Innovarisk Underwriting
  • 18 Novembro 2021

Ricardo Pereira, subscritor de Linhas Financeiras da Innovarisk Underwriting, fala dos novos riscos que o chamado "novo normal" trouxe às empresas de informática. Poderão estes riscos ser acautelados?

O mundo mudou, as tendências mudaram e não sabemos quando vão parar de mudar. Nunca soubemos o futuro, mas agora, ainda mais, o fator incerteza é enorme.

A pandemia veio mudar hábitos, necessidades e, sobretudo, métodos. Exemplo disso mesmo é a maneira como trabalhamos, de onde trabalhamos e como nos mantemos produtivos. O teletrabalho veio trazer muitos desafios e muitas oportunidades.

Uma parte enorme do tecido empresarial foi afetada pela pandemia, mas abriram-se oportunidades para outros prosperarem, como é o caso das empresas de informática, que cresceram imenso durante a pandemia, muito fruto da necessidade relacionada com o teletrabalho. Maior procura por programas informáticos, consultoria ou serviços de assistência.

Ricardo Pereira, subscritor de Linhas Financeiras da Innovarisk Underwriting.

Mas este crescimento não traz apenas coisas boas. É importante crescer, mas este acaba por ser um crescimento não previsto e, em alguns casos, enorme e de certa forma impreparado, trazendo novos desafios para as empresas de informática, como contratos em novas geografias onde existe menor experiência e maior exigência, o que implica maiores riscos para as empresas de informática.

Mas podem ser estes riscos acautelados? Ou pelo menos haver uma maior tranquilidade da parte dos profissionais de informática? A resposta é: sim.

Existem no mercado algumas soluções de responsabilidade civil profissional que cobrem exatamente erros e omissões que possam acontecer por parte dos profissionais das empresas de informática e que causem danos aos seus clientes.

Um software com algum defeito e que cause um dano financeiro a um cliente, um atraso num projeto que impeça o cliente de começar ou continuar a trabalhar, são apenas alguns exemplos de situações que podem originar reclamações, mas que podem ser acauteladas por uma apólice de seguro, garantindo-se o pagamento da indemnização e a continuidade da empresa.

É importante salientar que 2/3 das reclamações contra as empresas de informática resultam de incumprimento contratual, sendo a maioria resultantes do atraso na execução de um projeto, seja por um erro ou omissão da empresa de informática, seja, por exemplo, pela doença ou saída da pessoa chave do projeto. Embora esta última situação possa não ser segurável por algumas apólices, a verdade é que existem soluções no mercado, ainda que possa ser um desafio para as empresas de informática encontrar a solução certa.

A situação atual está longe de terminar, sendo que o único desafio não é a pandemia, mas também o crescimento saudável dos negócios. Para que os mesmos possam crescer de forma sustentada e protegida, e, para isso, nada melhor do que transferir uma parte do risco para uma apólice de seguro, sempre com o cuidado do que estamos a comprar, pois cada caso é um caso.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

O novo mundo e as novas tendências: as empresas de informática

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião