Apenas 9% das empresas estão no bom caminho para chegar às emissões zero em 2050

  • Capital Verde
  • 22 Novembro 2021

Um estudo da Accenture concluiu só 30% das maiores empresas da Europa estão realmente comprometidas com a meta de atingir zero emissões líquidas de carbono (Net-Zero) até meados do século.

A Accenture desenvolveu um estudo, denominado “Reaching Net Zero by 2050”, que analisou mais de mil empresas com cotação nas principais bolsas da Europa e concluiu que, quando estas organizações definem metas, conseguem acelerar a sua transição para as emissões zero.

De acordo com a mesma análise, o compromisso das organizações com o objetivo de zero emissões líquidas de carbono acelerou nos últimos dois anos. No entanto, neste momento são ainda menos de um terço (30%) as maiores empresas da Europa que estão realmente comprometidas com a meta de atingir a neutralidade carbónica.

Pior: revela o mesmo estudo que apenas 5% das empresas estão no caminho certo para cumprirem as suas metas. Ou seja, se o ritmo de redução de emissões apresentado entre 2010 e 2019 continuar igual, apenas uma em cada 20 empresas europeias (5%) conseguirá atingir as suas metas nas suas próprias operações, cobrindo as emissões de âmbito 1 e 2.

A este ritmo, apenas 9% daa empresas conseguirão cumprir a meta de 2050. No entanto, e de acordo com a análise, as empresas que alcançaram reduções menos significativas das suas emissões desde 2010 ainda podem chegar à neutralidade antes de meados do século, caso dupliquem o ritmo da redução de emissões até 2030 e o tripliquem até 2040.

No caso dos setores de serviços profissionais, informações e comunicações, será preciso que dupliquem o ritmo de redução de emissões durante esta década e que a acelerem em 50% a 70% nos próximos 10 anos.

Já no caso dos setores automóvel, construção, indústria transformadora, petrolífero e transporte e armazenamento vai ser necessário uma aceleração ainda mais radical, já que representam 42% das emissões de gases de efeito estufa emitidos por todas as empresas na amostra do estudo.

“Até 2050 – ou ainda antes – a neutraliddae carbónica será viável apenas se forem tomadas medidas rápidas e decisivas nesta década. Os nossos indicadores mostram que é possível, mas apenas se as organizações europeias agirem de imediato”, concluiu o CEO da Accenture.

Os dados do estudo da Accenture revelam ainda que, durante a última década, as organizações que definiram metas conseguiram reduzir as suas emissões, em média 10%, enquanto as que optaram por não o fazer acabaram por aumentar essas mesmas emissões.

Apesar de a meta das emissões zero ser até 2050, a média da maioria das empresas aponta o ano de 2043 como a data em que conseguirão alcançar o objetivo a que se propõe, isto porque as indústrias intensivas em carbono – petróleo, gás e produtos químicos – estabeleceram a neutralidade apenas para 2050 ou perto, mas os setores de serviços apontam mais para perto de 2035.

“O Net-Zero deve ser gerido como qualquer prioridade estratégica de negócio: devem estabelecer-se objetivos claros para conduzir toda a organização na mesma direção e acompanhar o progresso, de forma a ajustar a trajetória de acordo com o necessário. Tornar os objetivos públicos também ajuda a criar um ímpeto coletivo fundamental, pois as empresas não podem fazê-lo sozinhas”, afirmou Jean-Marc Ollagnier, CEO da Accenture na Europa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Apenas 9% das empresas estão no bom caminho para chegar às emissões zero em 2050

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião