Biden nomeia Powell para novo mandato à frente da Fed

O Presidente dos EUA reconduziu Jerome Powell à frente da Reserva Federal norte-americana. Biden indicou ainda Lael Brainard para o cargo de vice-presidente do banco central dos EUA.

Era um anúncio aguardado com expectativa: o Presidente dos EUA, Joe Biden, nomeou Jerome Powell para um novo mandato à frente da Reserva Federal norte-americana (Fed), o banco central dos EUA.

O anúncio põe termo a semanas de especulação em torno do novo presidente da Fed, com rumores de que Powell, 68 anos, poderia ser substituído no cargo de chairman da Fed pela governadora Lael Brainard. Em vez disso, Biden reconduziu Powell para um novo mandato e indicou Brainard para vice-presidente do poderoso banco central norte-americano, ficando com o pelouro da supervisão. Brainard, 59 anos, sucede a Richard Clarida, cujo mandato termina a 31 de janeiro de 2022. As nomeações terão agora de ser confirmadas pelo Senado, controlado pelos democratas.

“Como disse anteriormente, não podemos voltar ao ponto onde estávamos antes da pandemia, precisamos de reconstruir a economia melhor, e estou confiante de que o foco do chairman Powell e de Brainard em manter a inflação baixa, os preços estáveis e proporcionar um pleno emprego vai tornar a nossa economia mais forte do que nunca”, afirmou Biden em comunicado.

Os últimos meses foram marcados por uma intervenção ativa da Fed no apoio massivo à economia, em resposta ao impacto da pandemia, algo que foi destacado pela Casa Branca. “Powell teve uma liderança estável durante um período desafiador sem precedentes, incluindo a maior desaceleração económica da história moderna e ataques à independência da Fed”, disse.

“Durante esse período, Lael Brainard — uma das macroeconomistas de topo do nosso país — desempenho um papel de liderança chave na Fed, trabalhando com Powell para ajudar a impulsionar a recuperação económica robusta do nosso país”, frisou ainda a Administração Biden.

"Não podemos voltar ao ponto onde estávamos antes da pandemia, precisamos de reconstruir a economia melhor, e estou confiante de que o foco do chairman Powell e de Brainard em manter a inflação baixa, os preços estáveis e proporcionar um pleno emprego vai tornar a nossa economia mais forte do que nunca.”

Joe Biden

Presidente dos EUA

Enquanto esse processo de retoma prossegue, ameaçado por novas vagas de casos da Covid-19, a elevada inflação também tem motivado apreensão e pode obrigar a Fed a agir mais cedo do que o esperado, nomeadamente com a retirada dos estímulos e a subida dos juros do banco central. A maioria dos membros da Fed não antecipa uma subida dos juros até que se comece a reduzir as compras de títulos de dívida.

Após este anúncio, Wall Street abriu a sessão desta segunda-feira em alta: o S&P 500 soma 0,53%, o Dow Jones avança 0,44% e o tecnológico Nasdaq valoriza 0,57%, depois de ter superado os 16.000 pontos pela primeira vez na sexta-feira.

(Notícia atualizada pela última vez às 14h38)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Biden nomeia Powell para novo mandato à frente da Fed

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião