Maioria dos países europeus aperta restrições para travar Covid, 4 já estão em confinamento

Com a pandemia a agravar-se por toda a Europa, a Áustria, Letónia, Eslováquia e Holanda decretaram confinamento obrigatório. A grande maioria dos países europeus voltou a impor restrições.

A Europa ultrapassou 1,5 milhões de mortes associadas à Covid-19 e vários países europeus estão a repor as restrições para tentar travar a evolução da pandemia. Países como a Áustria, Letónia, Eslováquia e Holanda implementaram medidas mais rígidas e acabaram mesmo por decretar novos confinamentos.

A Áustria foi o primeiro país da União Europeia a tornar a vacina obrigatória e entretanto entrou em confinamento. A partir de dia 1 de fevereiro a vacina contra a Covid torna-se obrigatória no país. Na Áustria dois terços da população têm a vacinação completa contra a Covid-19, o que representa uma das taxas de inoculação mais baixas da Europa Ocidental.

A vizinha Eslováquia também declarou estado de emergência de 90 dias e um confinamento de duas semanas após um aumento nos casos de Covid-19. A presidente eslovaca, Zuzana Čaputová, disse que o país “está a perder a batalha contra a Covid-19” e que “a pressão sobre os hospitais é quase insuportável”. No país, apenas 45,3% da população está totalmente vacinada.

Perante a escalada no número de infeções, o Governo holandês também decretou um novo confinamento de três semanas a partir de 13 de novembro. Para lá do confinamento obrigatório, os cafés, restaurantes, bares e supermercados são obrigados a fechar portas às 20h00 e as restantes lojas não essenciais têm de fechar às 18h00.

A Letónia que tinha anunciado um confinamento de 21 de outubro até 15 de novembro para travar o número de casos por Covid-19, decidiu voltar a decretar confinamento. Para conter a pandemia Covid-19, a Letónia declarou estado de emergência por um período de 11 de outubro a 11 de janeiro, de acordo com informação publicada pelo Governo.

O Governo alemão está também a considerar um novo confinamento e tornar obrigatória a vacina contra a Covid-19, à semelhança da Áustria.

Para além do confinamento obrigatório na Áustria, Letónia, Eslováquia e Holanda, a grande maioria dos países europeus adotou várias medidas para travar a evolução da pandemia, numa altura que a Europa é o único continente onde as mortes por Covid-19 estão a aumentar.

A República Checa decretou esta quinta-feira o estado de emergência a partir da meia-noite e por 30 dias, para travar o crescimento exponencial das infeções de Covid-19, depois de registar um recorde de novos casos na quarta-feira. Entre as novas restrições que entram em vigor na sexta-feira no país, estão a redução dos horários de funcionamento de restaurantes, bares e discotecas, que permanecerão fechados entre as 22:00 e as 05:00. Proíbem-se igualmente os mercados de Natal e o consumo de álcool ao ar livre,

A República Checa tem a segunda maior incidência do mundo de infeções, com uma taxa acumulada na última semana de 1.137 casos por 100.000 habitantes, só atrás da Eslováquia, com 1.295, segundo o observatório britânico Our World in Data.

Fonte: DGS

Na Irlanda, o Governo decidiu, na semana passada, reativar o recolher obrigatório para a hotelaria, determinando que bares, discotecas e restaurantes têm de encerrar à meia-noite. E decidiu também impor o teletrabalho sempre que seja possível.

Na Dinamarca, a primeira-ministra, Mette Frederiksen, voltou a impor a obrigação de apresentação do certificado de vacinação para entrar nos bares, restaurantes e discotecas.

O Governo da Bélgica, liderado por Alexander De Croo, impôs o uso de máscara obrigatória em todos os locais públicos e prolongar o teletrabalho obrigatório quatro dias por semana.

Em Espanha, o Governo decidiu limitar o número de pessoas em restaurantes, locais de diversão e casamentos. Em Itália, o Governo de Mário Draghi decidiu reforçar a utilização do certificado digital durante a época natalícia, excluir os não vacinados de atividades de lazer. Itália passou a impor vacinação obrigatória aos elementos das forças policiais, profissionais de saúde e professores.

Portugal, apesar de ser um dos países europeus com maior taxa de vacinação também vai entrar numa fase de restrições. As máscaras passam a ser obrigatórias em espaços fechados, o teletrabalho passa a ser recomendado, passa a ser obrigatório apresentar um testes negativo para para entrar em bares, discotecas, lares e grandes eventos sem lugares marcados. O teletrabalho volta a ser recomendado e será obrigatório entre 2 e 9 de janeiro e o recomeço das aulas foi adiado de 3 para 10 de janeiro.

Para além das medidas enumeradas, a partir de 1 de dezembro, viajar para Portugal só será possível mediante a apresentação de um teste negativo à Covid. Companhias aéreas incorrem em coimas mais pesadas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maioria dos países europeus aperta restrições para travar Covid, 4 já estão em confinamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião