61 passageiros da África do Sul positivos na chegada a Amesterdão

  • Lusa
  • 27 Novembro 2021

Autoridades sanitárias holandesas estão a analisar se se trata da nova variante Omicron. Passageiros foram colocados em quarentena num hotel perto do aeroporto Schipol, em Amesterdão.

Pelo menos 61 passageiros de dois voos da África do Sul testaram positivo para a covid-19 na chegada a Amesterdão, anunciaram hoje as autoridades sanitárias dos Países Baixos, que estão a analisar se se trata da nova variante Omicron.

“Sabemos agora que 61 dos resultados [dos testes ao novo coronavírus] foram positivos e 531 negativos”, indicou a autoridade de saúde holandesa (GGD), acrescentando que os passageiros com teste positivo, que chegaram todos na sexta-feira, foram colocados em quarentena num hotel perto do aeroporto Schipol, em Amesterdão.

Os que tiveram resultado negativo podem continuar viagem caso não residam na Holanda. Caso contrário, terão de ficar em isolamento profilático nas suas residências.

“Os testes positivos vão ser agora analisados para determinar o mais rápido possível se se trata da nova variante”, acrescentaram as autoridades sanitárias holandesas.

Uma nova variante do coronavírus, o Omicron, detetada pela primeira vez na África do Sul é considerada “preocupante” pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na sexta-feira à noite, o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) alertou para o facto de a nova variante representar um risco “alto a muito alto” para a Europa, apresentando um potencial elevado de contágio em comparação com outras variantes, incluindo a Delta, dominante e já muito contagiosa.

Além da África do Sul, o Omicron foi detetado no Malauí, origem também do único caso detetado em Israel, Botsuana, Hong Kong e Bélgica, este último país membro da União Europeia (UE).

Mais países estão a suspender as viagens de e para a África Austral para conter a Omicron. A preocupação quando à nova variante “afundou” os mercados de ações mundiais e os preços do petróleo, desferindo mais um golpe na economia global ainda numa fase de recuperação.

Segundo o mais recente balanço da agência noticiosa France-Presse (AFP), divulgado na sexta-feira, a covid-19 provocou pelo menos 5.180.276 mortes em todo o mundo, entre mais de 259,46 milhões infeções pelo novo coronavírus.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Omicron, foi recentemente detetada na África do Sul e, segundo a OMS, o “elevado número de mutações” pode implicar maior infecciosidade.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

61 passageiros da África do Sul positivos na chegada a Amesterdão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião