Bola de Ouro: Cristiano Ronaldo falha pódio pela primeira vez desde 2010. Messi volta a vencer

  • Lusa
  • 29 Novembro 2021

O internacional português ficou em terceiro em 2019. Em 2020, a Bola de Ouro não foi entregue por decisão da revista France Football, devido à pandemia de covid-19. Messi vence sétimo troféu.

O futebolista português Cristiano Ronaldo, cinco vezes vencedor da Bola de Ouro, ficou esta segunda-feira pela primeira vez desde 2010 fora do pódio do prémio da revista francesa France Football, ao ser sexto na edição de 2021. O troféu de melhor futebolista do ano foi, pela sétima vez, para o argentino Lionel Messi, batendo a concorrência do polaco Robert Lewandowski.

Ronaldo, de 36 anos, que no verão trocou os italianos da Juventus pelos ingleses do Manchester United, não ficava fora do pódio desde 2010, ano em que os três primeiros lugares foram ocupados por jogadores do FC Barcelona (Messi, Andrés Iniesta e Xavi Hernández).

O internacional português, formado no Sporting e que jogou também no Real Madrid e na Juventus, ganhou em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017, foi segundo em 2007, 2009, 2011, 2012, 2015 e 2018 e, ficou em terceiro em 2019. Em 2020, a Bola de Ouro não foi entregue por decisão da revista, devido à pandemia de covid-19.

Já Messi venceu o troféu em 2009, quando era só responsabilidade do France Football, em 2010, 2011, 2012 e 2015, numa associação da revista francesa à FIFA, e ainda em 2019, de novo sem a chancela da organização que superintende o futebol mundial.

O avançado, agora ao serviço dos franceses do Paris Saint-Germain, conduziu a Argentina à vitória na Copa América, selada em pleno Maracanã, com um triunfo sobre o Brasil por 1-0, numa prova em que foi o melhor jogador, marcador e ‘rei’ das assistências, além de totalista (630 minutos).

A juntar ao sucesso da Argentina, Messi, de 34 anos, ainda venceu a Taça do Rei e foi o melhor marcador da Liga espanhola, pela oitava vez, na despedida do FC Barcelona.

Já ao serviço do clube francês, o argentino tem quatro golos em 11 jogos nas diferentes competições, liderando o campeonato e com o apuramento já garantido para os ‘oitavos’ da Liga dos Campeões.

No segundo lugar ficou o avançado Robert Lewandowski, do Bayern Munique, que também foi eleito avançado do ano, enquanto o ítalo-brasileiro Jorginho, do Chelsea, escolhido como clube do ano, foi terceiro.

Quanto aos outros troféus masculinos, o guarda-redes italiano Gianluigi Donnarumma, que no verão trocou o AC Milan pelos franceses do Paris Saint-Germain, arrebatou o prémio para melhor guarda-redes (Troféu Yashin) e o espanhol Pedri, do FC Barcelona, o de melhor jogador de menos de 21 anos (Troféu Kopa).

Por seu lado, a espanhola Alexia Putellas, que alinha no FC Barcelona, conquistou a Bola de Ouro feminina, sucedendo à norte-americana Megan Rapinoe.

Na edição deste ano, Bruno Fernandes (Manchester United) foi 21.º, em igualdade com o argentino Lautaro Martínez, enquanto Rúben Dias (Manchester City) foi 26.º, também em igualdade com o espanhol Gerard Moreno e o italiano Nicolò Barella.

 

 

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bola de Ouro: Cristiano Ronaldo falha pódio pela primeira vez desde 2010. Messi volta a vencer

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião