Governo quer mini Lojas do Cidadão em metade das freguesias até 2030

  • ECO
  • 29 Novembro 2021

Plano do Governo passa por, até 2030, ter pelo menos 1.441 freguesias com Espaços Cidadão. Há 20 milhões de euros do PT2030 para isso.

O Governo quer que, até 2030, mais de metade das freguesias de todo o país tenham Espaços Cidadão, uma espécie de mini Lojas do Cidadão que agregam vários serviços um único balcão de atendimento. De acordo com o Público (acesso pago), o Executivo reservou para isso 20 milhões de euros em fundos estruturais.

O objetivo é promover a coesão territorial e garantir acesso a serviços essenciais, havendo 20 milhões de euros do Portugal 2030 para o efeito. Em declarações àquele jornal, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, aponta que “a ideia é que pelo menos metade das freguesias do país, no final do PT 2030, tenham estes espaços do cidadão”.

Segundo o Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, há atualmente 782 Espaços Cidadão em funcionamento, quatro deles em consulados, abrangendo 213 municípios do continente, repartidos por 171 freguesias. Até ao final do ano, está prevista a abertura de 16 novos Espaços Cidadão. Assim, se o território continental contém 2.882 freguesias, o plano passa por, até 2030, ter pelo menos 1.441 freguesias com Espaços Cidadão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo quer mini Lojas do Cidadão em metade das freguesias até 2030

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião