Donos do Liverpool quiseram dar 100 milhões pela dívida do Sporting

BCP e Novobanco colocaram dívida de 240 milhões do Sporting à venda. Vários investidores mostraram interesse, incluindo o acionista do fundo que detém o Liverpool. Mas só resta o próprio Sporting.

Vários investidores mostraram interesse em comprar dívida do Sporting à banca, incluindo a RedBird Capital, acionista do fundo que detém o Liverpool.

A RedBird Capital Partners, acionista da Fenway Sports, fundo que detém o clube inglês Liverpool, apresentou uma proposta para comprar a dívida do Sporting ao BCP e Novobanco, de acordo com as informações recolhidas pelo ECO. Mas este fundo de private equity já terá saído da corrida e, neste momento, o Sporting apresenta-se como principal candidato a comprar a sua dívida, com o apoio do fundo Apollo, podendo vir a antecipar mais receitas televisivas para financiar a operação.

BCP e Novobanco contrataram no início do ano a Rothschild para vender a dívida de 240 milhões de euros (incluindo 128 milhões de euros relativos às VMOC, que podem representar uma porta de entrada na estrutura acionista da SAD leonina) do Sporting e foram vários os interessados que manifestaram interesse, incluindo o próprio Sporting com o apoio do fundo Apollo, o Bank of America e o fundo Carlyle, além da RedBird Capital.

As propostas não vinculativas foram enviadas aos bancos no final do mês de junho. A oferta da RedBird Capital terá sido a maior de todas, acima dos 100 milhões de euros, segundo uma fonte próxima da operação.

Em causa nesta operação estão dívidas do Sporting ao BCP no valor 122 milhões de euros e ao Novobanco no valor de 118 milhões. Cerca de 130 milhões correspondem a valores mobiliários obrigatoriamente convertíveis em capital, as chamadas VMOC, que permitem ao seu titular entrar no capital da sociedade se não forem reembolsadas dentro do prazo. Seria esse o objetivo da RedBird Capital?

O ECO questionou o fundo americano, que já terá saído da corrida neste processo, sobre os interesses na compra da dívida do Sporting, isto é, se eram puramente financeiros ou se os americanos pretendiam explorar uma eventual parceria com o clube português, mas não obteve uma resposta.

A RedBird Capital é um investidor conhecido no meio desportivo. No ano passado, o fundo, que tem entre os seus investidores o basquetebolista LeBron James, adquiriu uma posição maioritária no clube de futebol francês Toulouse (85%), tendo também investido cerca de 750 milhões de dólares para comprar 10% da Fenway Sports, que controla o Liverpool e a equipa de basebol norte-americana Boston Red Sox.

Contudo, depois das reuniões que decorreram em agosto, além da RedBird Capital, outros investidores também saíram de cena, havendo queixas de que terão sido colocados à margem neste processo, nomeadamente no acesso a informação financeira do Sporting. A entrega das propostas vinculativas ocorreu no início de setembro.

Sporting à frente

A agência Bloomberg (acesso pago/conteúdo em inglês) noticiou no início da semana passada que o Sporting, que tem o direito de preferência em relação às VMOC, está a negociar a recompra da dívida aos bancos com o apoio do fundo Apollo, não existindo ainda um acordo entre clube e os bancos. Para financiar a operação, os leões deverão antecipar mais receitas relativas aos direitos televisivos do contrato da Nos, disseram várias fontes ao ECO. Será uma ampliação do contrato assinado em 2019, quando o Sporting arrecadou 65 milhões de euros.

O Correio da Manhã (acesso pago) adiantou no mês passado que tudo indica que o Sporting será mesmo o comprador da sua dívida, apesar dos vários interessados. Se assim for, no que diz respeito às VMOC no valor de 128 milhões, o desconto será de 70%, tal como ficou estabelecido no acordo de 2019. Quanto à restante dívida, no valor de 116 milhões, BCP e Novobanco estavam a definir um preço de mercado e não havia ainda uma decisão sobre o desconto com que serão vendidos esses créditos.

O ECO questionou vários intervenientes nesta operação, desde os bancos, ao assessor da operação, a Rothschild, o clube e a Apollo, mas não quiseram fazer comentários.

A SAD leonina tem neste momento em curso uma operação de financiamento junto dos investidores de retalho, procurando obter 30 milhões de euros por via de um empréstimo obrigacionista. Este dinheiro permitirá saldar uma dívida a uma entidade financeira chamada Sagasta Finance.

No plano desportivo, depois de ter sido campeão nacional na última temporada, 19 anos depois do último título de campeão, o Sporting encontra-se novamente nos lugares cimeiros da Liga Bwin. Na passada quarta-feira os leões selaram o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, depois de derrotarem o Borussia Dortmund por 3-1, e já encaixaram mais de 40 milhões na presente edição da Champions.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Donos do Liverpool quiseram dar 100 milhões pela dívida do Sporting

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião