Restrições cancelam 102 voos da TAP para Moçambique e Marrocos

Proibições impostas pela União Europeia e por Marrocos já obrigaram ao cancelamento de mais de uma centena de voos, só até 13 de dezembro.

As restrições impostas na sequência da descoberta da nova variante da Covid-19 já obrigaram a TAP a cancelar 102 voos para Maputo e três cidades marroquinas: Casablanca, Marraquexe e Agadir. Estes dados, avançados pela companhia aérea, dizem respeito apenas ao período entre 28 de novembro e 13 de dezembro.

Os Estados-membros da União Europeia decidiram na passada sexta-feira, dia 26 de novembro, suspender temporariamente os voos de sete países da África Austral, incluindo Moçambique, após a identificação da Ómicron na África do Sul. Uma decisão que está a ser muito contestada pelos países abrangidos.

Os últimos voos a ligar Maputo e Lisboa realizaram-se no sábado passado. O Ministério da Administração Interna informou esta quarta-feira que a suspensão estará em vigor, pelo menos, até dia 9 de janeiro. O que significa que o número de voos cancelados pela TAP acabará por ser superior. Estão já agendados dois voos de repatriamento, a 4 e 6 de dezembro.

Já no caso de Marrocos, foi este país que no dia 28 anunciou a suspensão de todos os voos provenientes do estrangeiro a partir da meia-noite de segunda-feira, durante duas semanas.

Com esta nova variante, as vendas estão a abrandar um pouco. Tivemos de suspender os voos com Marrocos e Moçambique, o que não são boas notícias”, afirmou Sílvia Mosquera, Chief Commercial & Revenue Officer (CCRO) da TAP, durante o 46.º Congresso da Associação de Agências de Viagens e Turismo (APAVT).

A responsável disse também que a companhia adotou, desde quarta-feira, uma nova política de reservas, permitindo a sua alteração sem a cobrança de qualquer taxa. “Aumentámos a flexibilidade em todas as tarifas, todas são super flexíveis, com zero taxas de mudanças”, afirmou esta quinta-feira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Restrições cancelam 102 voos da TAP para Moçambique e Marrocos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião