Filhos de pais com baixa escolaridade mais expostos à pobreza

  • ECO
  • 7 Dezembro 2021

Em Portugal, a taxa de risco de pobreza é de 17% para filhos de pais com baixo nível de educação, um valor inferior aos 18,8% da Zona Euro ou dos 20,8% da UE.

Os filhos de pais com baixa escolaridade têm uma maior probabilidade de viver em risco de pobreza na sua vida adulta. De acordo com dados do Eurostat, o risco de pobreza na União Europeia, em 2019, era duas vezes maior (20,3%) nos adultos entre os 25 e os 59 anos, cujos pais tinham um baixo nível de escolaridade, do que entre as famílias com elevado nível de educação (8,6%).

Estónia, Grécia, Luxemburgo, Espanha, Itália, Polónia, Lituânia, Letónia, Bulgária foram os países onde a taxa de risco de pobreza para as pessoas oriundas de famílias com baixo nível de educação foi superior a 20%. A taxa mais alta é da Roménia com 37%. No extremo oposto estão a República Checa, Dinamarca, Países Baixos e Finlândia com as taxas mais baixas.

Os dados do Eurostat, que usaram a Classificação Internacional Padrão de Educação 2011 (ISCED 2011 – sigla inglesa), permitem ainda concluir que Áustria e Suécia observam o maior risco de pobreza em adultos com pais de alto nível de educação.

Em Portugal, a taxa de risco de pobreza é de 17% para filhos de pais com baixo nível de educação, um valor inferior aos 18,8% da Zona Euro ou dos 20,8% da UE. Nos três casos houve um agravamento dos riscos face a 2011, no caso nacional de 1,2 pontos percentuais.

Já no caso das famílias com níveis de educação médio, o risco de em adultos virem a enfrentar uma situação de pobreza foi, em 2019, de 9,4%, um valor que compara com os cerca de 12% tanto da Zona Euro como da UE. Também aqui houve um agravar dos riscos.

Finamente, o risco de pobreza dos filhos de pais com formação superior era de 6,8% em Portugal — uma taxa inferior à registada na zona euro (9,4%) ou na UE (8,6%), mas em contraciclo, porque no conjuntos dos Estados a tendência foi de quebra face a 2011, mas em Portugal houve um agravamento, embora de apenas 0,1 pontos percentuais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Filhos de pais com baixa escolaridade mais expostos à pobreza

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião