“Toda a gente deseja” que extradição de Rendeiro “seja rápida”, diz António Costa

Costa felicitou trabalho realizado pela PJ na detenção de João Rendeiro na África do Sul. Deseja que processo de extradição seja rápido mas lembrou que depende das autoridades sul-africanas.

António Costa deseja, como “toda a gente”, que a extradição de João Rendeiro “seja rápida”, mas lembrou que o processo “tem a sua tramitação, a África do Sul tem a sua legislação e as suas instituições” que Portugal tem de respeitar.

“O que competia ao Estado português fazer foi feito, para garantir a execução das decisões judiciais. Agora temos de respeitar e aguardar que as instituições judiciais da África do Sul façam o seu trabalho“, acrescentou o primeiro-ministro à saída do encontro da Associação Nacional de Municípios Portugueses, em Aveiro, em declarações transmitidas pela CNN Portugal.

Numa curta declaração, Costa explicou que os processos de extradição têm uma “natureza mista”, onde há uma “intervenção governativa” e há outra parte “eminentemente judicial”. “Estamos neste momento na dimensão judicial e à justiça o que é da justiça”, disse.

"Toda a gente deseja que seja rápido, mas o processo de extradição tem a sua tramitação, a África do Sul tem a sua legislação e as suas instituições que devemos respeitar.”

António Costa

Primeiro-ministro

Fez ainda questão de referir que a detenção do ex-presidente do BPP é “um sinal de que podemos confiar nas instituições” e de que “de que ninguém está acima da lei”, aproveitando ainda para agradecer o trabalho da Polícia Judiciária portuguesa.

Rendeiro foi detido esta manhã pelas autoridades sul-africanas nos arredores da cidade de Durban, cerca de três meses depois de ter saído do país para não cumprir pena.

De acordo com os especialistas ouvidos pelo ECO, o processo de extradição poderá demorar mais de um ano, mas depois ser mais célere se João Rendeiro aceitar ser extraditado para Portugal. Na segunda-feira, o ex-banqueiro será presente a tribunal, perante o juiz de instrução criminal sul-africano. Daí sairá a decisão face à medida de coação e ainda será dito pelo próprio Rendeiro se pretende opor-se à extradição ou não.

Ministra da Justiça elogia PJ

A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, considerou que a PJ cumpriu “exemplarmente a sua missão”, a propósito da detenção do ex-banqueiro João Rendeiro, recusando ainda comentar o processo judicial que prossegue.

“A PJ mostrou uma grande proficiência cumprindo exemplarmente a sua missão. A ministra da Justiça não comenta o processo judicial que espera que possa agora prosseguir o seu curso nos tribunais”, disse a ministra Francisca Van Dunem em nota enviada à Lusa.

(Notícia atualizada às 17h17)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Toda a gente deseja” que extradição de Rendeiro “seja rápida”, diz António Costa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião