Os desconhecidos do PSD vs. os ministros do PS: os cabeças de lista em cada distrito

Tanto PSD como PS já escolheram os cabeças-de-lista dos 22 círculos eleitorais para as eleições de 30 de janeiro. Veja as apostas de cada partido em cada distrito.

Os órgãos internos dos dois principais partidos já aprovaram as listas de deputados para as eleições legislativas antecipadas de 30 de janeiro. Do lado do PSD, há uma aposta em novas caras, menos conhecidas dos portugueses, de jovens e de aliados de Rui Rio. Do lado do PS, há continuidade e uma aposta na “experiência” com sete ministros como cabeças-de-lista. Veja aqui o frente a frente em cada um dos 22 círculos eleitorais:

Viana do Castelo

Do lado do PSD, é Jorge Salgueiro Mendes, ex-presidente da Câmara Municipal de Valença, quem encabeça a lista às legislativas. É economista e deputado desde 2019, fazendo parte da comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

Do lado do PS, é Tiago Brandão Rodrigues, ex-ministro da Educação, que encabeça a lista pela terceira vez consecutiva. Há mais de seis anos que está nesta pasta, sendo recordista neste cargo ao ultrapassar a duração dos ex-ministros da Educação Maria de Lurdes Rodrigues (PS) e Nuno Crato (PSD/CDS). Brandão Rodrigues foi investigador na área da oncologia e é doutorado em bioquímica.

Braga

É o terceiro maior círculo eleitoral do país, elegendo 19 deputados. Aqui a aposta do PSD recai novamente sobre André Coelho Lima, vice-presidente da comissão política nacional do PSD que tem estado sempre do lado de Rui Rio. É advogado e tornou-se deputado em 2019, sendo o coordenador do grupo parlamentar dos social-democratas na Comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados.

A aposta do PS para o distrito bracarense é o braço-direito de António Costa no partido, José Luís Carneiro, ex-secretário de Estado das Comunidades (entre 2015 e 2019), substituindo Sónia Fertuzinhos como cabeça-de-lista de Braga. Carneiro é o secretário-geral adjunto do PS e tem dado a cara pelo partido nos momentos institucionais, fazendo parte da comissão de Defesa Nacional. Anteriormente era candidato a deputado no Porto.

Bragança

É aqui que se candidata o atual líder parlamentar do PSD, Adão Silva, outro dos aliados de Rui Rio fora e dentro do Parlamento. Foi secretário de Estado no Governo de Durão Barroso em 2002 e desde então que se manteve sempre como deputado social-democrata na Assembleia da República, tendo chegado a líder parlamentar do PSD em 2020.

O seu adversário socialista será João Sobrinho Teixeira, que há seis anos que é secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, sucedendo a João Gomes (ex-secretário de Estado da Administração Interna) como cabeça-de-lista de Bragança.

Porto

Rui Rio irá na lista de candidatos do PSD no círculo eleitoral do Porto, o segundo maior do país, mas como aconteceu em 2019 não será o cabeça-de-lista. Essa tarefa caberá a Sofia Matos, ex-secretária-geral da JSD, que é deputada desde 2019. A social-democrata tem 31 anos e é advogada, fazendo parte da comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

Contra si terá o socialista Alexandre Quintanilha, o deputado mais velho (76 anos) do Parlamento que candidata-se a mais um mandato. Foi com Costa que o doutorado em Física entrou para o Parlamento em 2015. O professor universitário jubilado é o presidente da comissão de Cultura e Comunicação e faz parte da comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território.

Aveiro

Aveiro é o quinto distrito que mais deputado elege (16). Do lado do PSD, surge António Topa Gomes, vindo da câmara municipal de Santa Maria da Feira. Tem 49 anos, é engenheiro civil e professor universitário na FEUP, tendo sido vereador com os pelouros das Obras Municipais, Mobilidade, Planeamento e Ordenamento do Território. É sobrinho do ex-deputado António Topa, falecido em 2021, que foi o número dois deste distrito em 2019 numa lista encabeçada por Ana Miguel dos Santos.

O PS mantém a aposta em Pedro Nuno Santos, um dos ministros mais mediáticos do atual Governo e o socialista mais falado para vir a suceder a António Costa no futuro. Foi secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares nos primeiros anos da geringonça e depois passou a ministro das Infraestruturas e da Habitação, tendo pastas complicadas como a da TAP. Antes disso, tinha sido coordenador dos deputados do PS na comissão de Economia e na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES.

Guarda

Gustavo Duarte, engenheiro civil e empresário, é o cabeça-de-lista do PSD no distrito da Guarda, substituindo Carlos Peixoto. O social-democrata foi presidente da câmara de Vila Nova de Foz Côa e tinha sido deputado entre 2002 e 2003.

Ana Mendes Godinho, ex-secretária de Estado do Turismo, volta a ser a cabeça-de-lista do PS na Guarda. É ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social desde 2019 e ganhou protagonismo com a pandemia uma vez que a Segurança Social foi chamada a colocar no terreno muitos dos apoios.

Castelo Branco

Cláudia André volta a ser a cabeça-de-lista do PSD em Castelo Branco. É professora, ex-vereadora da Câmara da Sertã e deputada desde 2019, integrando a comissão parlamentar de Educação, Ciência, Juventude e Desporto como coordenadora do grupo parlamentar do PSD.

A sua adversária será Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial. É a primeira vez que estará nas listas dos socialistas, substituindo Hortense Martins. É doutorada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e foi presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) entre 2014 e 2019.

Coimbra

A advogada Mónica Quintela volta a ser a cabeça-de-lista do PSD pelo distrito de Coimbra (cuja autarquia o PSD roubou em outubro ao PS). É deputada desde 2019, sendo a coordenadora do grupo parlamentar do PSD na comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

A sua adversária será Marta Temido, que é ministra da Saúde desde 2018. Tal como Mendes Godinho, Temido ganhou protagonismo por causa da pandemia, sendo uma das ministras mais populares do Governo. Só se tornou militante do PS recentemente, mas já tinha sido a cabeça-de-lista do partido em Coimbra em 2019.

Leiria

É uma das principais apostas do PSD: Paulo Mota Pinto, presidente da mesa do congresso do PSD, é outro dos aliados de Rui Rio. Será cabeça-de-lista em Leiria e voltará assim ao Parlamento, após uma passagem entre 2009 e 2011 sob a liderança de Manuela Ferreira Leite, tendo na altura sido presidente da comissão parlamentar dos Assuntos Europeus. É jurista, ex-juiz Conselheiro do Tribunal Constitucional e professor universitário.

O seu adversário será o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que substitui Raúl Castro como cabeça-de-lista socialista em Leiria. É médico e também ganhou protagonismo no Governo por causa da pandemia.

Santarém

A candidata do PSD é Isaura Morais, licenciada em Gestão de Recursos Humanos e ex-Presidente da Câmara de Rio Maior. A social-democrata é deputada desde 2019, sendo presidente da comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local. É uma das vice-presidente do PSD, sendo aliada de Rui Rio.

A sua adversária será novamente Alexandra Leitão, atual ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. Anteriormente tinha sido secretária de Estado da Educação. É licenciada, Mestre e Doutora em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Lisboa

Com Filipa Roseta na câmara municipal de Lisboa, Rui Rio escolheu Ricardo Baptista Leite para cabeça-de-lista ao principal distrito do país na medida em que é o que elege mais deputados (48). O médico, que é ex-vereador da câmara de Cascais e concorreu à câmara de Sintra em outubro, é vice-presidente do grupo parlamentar do PSD e também ganhou protagonismo com a pandemia.

Do lado do PS estará o atual primeiro-ministro, António Costa, que tem um longo currículo na política com vários cargos nos Governos e na autarquia de Lisboa. A lista à capital está recheada de atuais governantes como Mariana Vieira da Silva (ministra da Presidência), Duarte Cordeiro (secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares), Graça Fonseca (ministra da Cultura), João Galamba (secretário de Estado da Energia), Ana Sofia Antunes (secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência), Miguel Cabrita (secretário de Estado do Emprego) e Fátima Fonseca (secretária de Estado da Inovação e da Modernização Administrativa).

Setúbal

Do lado do PSD, será novamente Nuno Carvalho a encabeçar a lista. O gestor e empresário é deputado desde 2019, sendo o coordenadora do grupo parlamentar do PSD na comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas. É licenciado em direito e foi vereador sem pelouros na Câmara Municipal de Setúbal.

A sua adversária será Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS e ex-secretária-geral adjunta do PS. Desde a saída de Carlos César do Parlamento que a socialista tem ganho protagonismo dentro do partido, sendo vista também como uma das possíveis sucessoras de Costa. Substituiu Jorge Coelho na Circulatura do Quadrado, programa onde esteve António Costa antes de chegar a primeiro-ministro.

Fora da Europa

Outra das disputas com caras mais conhecidas será no círculo de Fora da Europa. O social-democrata Maló de Abreu substitui José Cesário como cabeça-de-lista neste círculo. É médico e deputado desde 2019, sendo coordenador do grupo parlamentar na comissão de Saúde.

O seu adversário será Augusto Santos Silva, atual ministro dos Negócios Estrangeiros. O próprio tinha confessado o desejo de sair — “Espero que o PS me permita voltar à minha profissão”, disse ao Expresso –, mas depois veio dizer que ficará até quando Costa quiser e até indicou que espera dar a sua última aula aos 70 anos, em 2026, o que coincide com o fim da legislatura que começará com as eleições em 2022.

Outras disputas

Há ainda outras disputas com caras menos conhecidas dos portugueses: Vila Real entre Artur Soveral de Andrade (PSD) e Francisco José Rocha (PS), Viseu entre Hugo Carvalho (PSD) e João Nuno Ferreira Gonçalves Azevedo (PS), Portalegre entre João Pedro Luís (PSD) e Ricardo Miguel Furtado Pinheiro, Évora entre Sónia Ramos (PSD) e Luís Capoulas Santos (PS), Beja entre Henrique Silvestre (PSD) e Pedro do Carmo (PS), Faro entre Luís Gomes (PSD) e Jamila Madeira (PS), Madeira entre Sérgio Marques (PSD) e Carlos Pereira (PS), Açores entre Paulo Moniz (PSD) e Francisco César (PS) e o círculo da Europa entre Maria Ester Vargas (PSD) e Paulo Pisco (PS).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Os desconhecidos do PSD vs. os ministros do PS: os cabeças de lista em cada distrito

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião