Virgílio Lima ganha eleições na Associação Mutualista Montepio com 47,98% dos votos

Virgílio Lima vai suceder a Virgílio Lima à frente da Associação Mutualista Montepio Geral. A taxa de abstenção nas eleições foi de 95%. O presidente diz que a culpa é da pandemia.

Virgílio Lima, candidato à presidência da Associação Mutualista Montepio Geral, em entrevista ao ECO - 17NOV21

De acordo com os resultados divulgados pela Associação Mutualista Montepio Geral, Virgílio Lima ganhou as eleições com 47,98% dos votos, o que quer dizer que 11.557 dos associados escolheram a solução de continuidade, até 2025.

Sobre a vitória da Lista A, Virgílio Lima diz que “a escolha ditada pelos associados traduz confiança no projeto, na visão e na ambição que apresentámos”.

A Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG) é a maior mutualista do país, com 600 mil associados e três mil milhões de euros em poupanças. Foram a jogo pela sua liderança quatro candidatos: Virgílio Lima (Lista A), Pedro Corte Real (Lista B), Eugénio Rosa (Lista C) e Pedro Alves (Lista D).

Estes são os resultados finais da votação

A mutualista Montepio tem 600 mil associados e nestas eleições estavam elegíveis para votar cerca de 500 mil associados. Num comunicado enviado à redação do ECO, o Presidente da AMMG lamentou a baixa participação nas eleições que terminaram esta sexta-feira.

“O número de votos registados esteve longe de corresponder às nossas expectativas”, escreveu Virgílio Lima, acrescentando que “a expressão eleitoral foi condicionada pela pandemia e pela alteração da metodologia de voto, mas foram disponibilizadas várias modalidades de voto — como nunca no passado –, para que todos os associados tivessem condições para participar”.

Numa outra nota enviada ao ECO, Pedro Corte Real, derrotado pela lista B, escreve que “a grande ilação que retiramos dos resultados é a brutal abstenção, 95%, o que diminui drasticamente a legitimidade de quem ganhou. A afluência às urnas, de cerca de 5%, revela um enorme afastamento dos Associados em relação à Mutualista. Um afastamento que tem responsáveis, que são quem geriu a instituição nos últimos 20 anos. E as autoridades que foram complacentes com essa gestão.”

A reação à vitória

Sobre a vitória da Lista A, Virgílio Lima considera que “a escolha ditada pelos associados traduz confiança no projeto, na visão e na ambição que apresentámos”.

E deixa uma mensagem na tentativa de unir a Associação: “É com todos e para todos que avançaremos no ciclo de consolidação, crescimento e maior afirmação da nossa Associação e do nosso o Grupo, objetivos para os quais temos vindo a trabalhar afincadamente”.

A entrevista ao ECO

No final de novembro, Virgílio Lima deu uma grande entrevista onde explicou as suas ideias para o futuro da AMMG e do Banco Montepio, detido pela Associação.

Prometeu que se vencesse as eleições, iria nomear uma equipa do banco de “continuidade” e renovada ao mesmo tempo, mas “sem ruturas”, como aconteceu no passado e foi fator de muita instabilidade para o banco. Também revelou que o problema do malparado do banco terá a sua solução “nos meses em vista”.

Releia aqui a entrevista de Virgílio Lima:

Virgílio Lima quer “continuidade e renovação sem ruturas” na gestão do Banco Montepio

“Queremos sedimentar estabilidade do Montepio”, diz Virgílio Lima

(Notícia atualizada às 9h50)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Virgílio Lima ganha eleições na Associação Mutualista Montepio com 47,98% dos votos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião