Lightsource bp e Dourogás apostam no hidrogénio verde

  • Lusa
  • 23 Dezembro 2021

Joint venture “explorará o potencial de oito projetos de hidrogénio verde” e poderá criar, no seu auge, mais de mil postos de trabalho no país.

A Dourogás estabeleceu uma parceria com a Lightsource bp para a produção de hidrogénio verde em Portugal, que poderá criar, no seu auge, mais de mil postos de trabalho, segundo um comunicado.

“A Lightsource bp, empresa de desenvolvimento de projetos de energia solar a nível global, e a Dourogás, empresa portuguesa de fornecimento de serviço de gás, estabeleceram uma parceria única na área do hidrogénio verde para investir em energia solar e infraestrutura de hidrogénio em Portugal”, lê-se na mesma nota.

Esta joint venture “explorará o potencial de oito projetos de hidrogénio verde”, sendo que “até 200 MWp [megawatt pico] de projetos de energia solar desenvolvidos pela Lightsource bp alimentarão eletrolisadores de 130 MW, desenvolvidos pela Dourogás, que converterão água em hidrogénio verde e oxigénio”, indicaram as empresas.

Este hidrogénio verde “será injetado diretamente na rede de gás do país”, explicaram.

De acordo com o comunicado, “no seu auge, serão criados mais de 1.000 postos de trabalho diretos e indiretos no âmbito da nova parceria”, sendo que “para a Lightsource bp, trata-se da primeira parceria deste tipo na área do hidrogénio verde”.

O primeiro projeto das duas empresas “beneficiará de um apoio do POSEUR [Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos] no valor de cinco milhões de euros para apoiar esta fase inicial de instalação”, adiantaram.

As empresas recordaram “que a eletrificação está já em curso pela Europa”, mas alertaram que “há muito mais para fazer nessa frente”.

“Por si só, a eletricidade não consegue alcançar os níveis de descarbonização exigidos para que o aquecimento resultante das mudanças climáticas seja inferior a 1,5º C”, sublinharam, indicando que “o hidrogénio verde tem o potencial para atuar como a chave-mestra da transição energética, desbloqueando a descarbonização numa variedade de setores onde a eletrificação” não é eficaz em termos de custos.

Segundo o comunicado, “o hidrogénio verde permite que a eletricidade verde seja convertida em gás e combustíveis transportáveis, como, por exemplo, o metanol e o amoníaco. Desta forma, poder-se-á substituir o gás natural e outros combustíveis fósseis”.

“A Lightsource bp conta, atualmente, com projetos solares em Portugal de cerca de 1,5 GW [gigawatts], fora do âmbito desta nova ‘joint venture’”, de acordo com a informação divulgada, e pertence “a outros consórcios relacionados com o hidrogénio na Austrália e no Reino Unido”.

Por sua vez, a Dourogás, empresa de gás natural que fornece cerca de 30 mil clientes, encontra-se “a desenvolver vários projetos de gás verde em biometano e hidrogénio”, lê-se no comunicado.

Miguel Lobo, country head Portugal (responsável para o território nacional) da Lightsource bp, citado no comunicado, disse que “esta parceria representa uma janela de oportunidade” que “demonstra o que o setor da energia pode fazer já neste momento, não em 2050 ou em 2030”.

Por sua vez, o presidente executivo do grupo Dourogás, Nuno Moreira, disse que a “parceria materializa, tanto a nível técnico como de dimensão, a capacidade e a visão destas duas empresas”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lightsource bp e Dourogás apostam no hidrogénio verde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião