Plano da UE para o hidrogénio verde pode agravar preços da luz e gás na Europa

“A UE deve garantir que a produção de hidrogénio seja associada à nova geração de energia renovável. Caso contrário, os altos preços de gás e eletricidade vão subir mais", diz a T&E.

O plano da União Europeia para tornar o hidrogénio verde num elemento obrigatório da matriz energética dos 27 até 2030 pode fazer disparar a procura por energia elétrica renovável em quase um quinto (17%) da procura global nesse ano. Isto é o equivalente a adicionar o consumo de eletricidade da França (500 TWh), por exemplo, mostra a mais recente análise da Transporte e Meio Ambiente (T&E).

Só por si, isso aumentaria drasticamente a pressão sobre a procura de eletricidade num momento em que os preços da energia estão já em em alta e a bater recordes nos mercados grossistas ao longo de 2021.

“Qualquer aumento na produção de hidrogénio será imprudente sem a construção de energias renováveis ​​adicionais, diz a T&E num novo estudo.

“A UE está a jogar uma estratégia de hidrogénio de alto risco. Precisamos de hidrogénio para os navios e aviões, mas é imprudente acumular pressão desnecessária sobre o vento e a energia solar quando a eletricidade limpa será necessária para alimentar o número crescente de carros elétricos e bombas de calor para as casas das famílias”, disse Geert Decock, responsável de eletricidade e energia da T&E.

Ou seja, a rede de energia a nível europeu está a descarbonizar-se gradualmente com mais energias renováveis, menos carvão e outros combustíveis fósseis e menos eletricidade gerada a partir da queima do gás natural. No entanto, sem mais energias renováveis ​​adicionais que sejam vinculadas às metas de hidrogénio, o plano da UE provavelmente resultará em que as energias renováveis já previstas ​​sejam desviadas da rede e minem a economia de emissões dos veículos elétricos, tornando a rede mais suja.

Com o gás sendo o combustível fóssil marginal mais comum para preencher lacunas, essa estratégia seria extremamente cara com os preços do gás já tão altos.

Como parte do pacote ‘Fit for 55’, a Comissão Europeia apresentou várias propostas para impulsionar o uso de hidrogénio renovável. Isso inclui uma meta de 2,6% para os combustíveis renováveis ​​de hidrogénio verde e combustíveis sintéticos ou renováveis a serem usados ​​nos transportes, bem como a substituição de 50% do hidrogénio cinzento (gerado a partir do gás natural) usado na indústria.

A análise conclui que o plano de hidrogénio verde da UE aumentaria a procura por eletricidade renovável em quase um quinto (17%) da procura geral de eletricidade em 2030. Isso significa que 2,6% do hidrogénio verde e dos combustíveis eletrónicos exigirão mais eletricidade renovável em 2030 do que toda a eletricidade consumida por veículos elétricos a bateria (carros, autocarros, camiões) naquele ano.

Embora o hidrogénio seja essencial para a descarbonização de setores mais difíceis de eletrificar, como o transporte marítimo e a aviação, a meta estabelecida pela Comissão Europeia para o hidrogénio no transporte é quase o dobro do que é necessário para navios e aviões durante este período, diz a T&E, que defende uma percentagem de 1,6% para o hidrogénio.

Isso significaria combustíveis sintéticos líquidos usados ​​em veículos com motor de combustão, o que exigiria quatro vezes mais energia renovável para abastecer um carro movido a hidrogénio do que um elétrico a bateria.

“A UE deve garantir que qualquer produção de hidrogénio seja associada à nova geração de energia renovável. Caso contrário, os altos preços de gás e eletricidade de hoje parecerão uma pechincha em comparação com o que está para vir”, conclui Geert Decock.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Plano da UE para o hidrogénio verde pode agravar preços da luz e gás na Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião