Conselho da ERSE quer tirar “taxa RTP” da fatura da luz

  • ECO
  • 4 Janeiro 2022

O Conselho Tarifário da ERSE quer que a "taxa RTP" deixe de fazer parte da fatura da luz. "A existir", deve ser cobrada pelas operadoras de TV paga, escreveu num parecer.

O Conselho Tarifário da ERSE defende mudanças na cobrança da contribuição audiovisual, que financia o serviço público de radiodifusão e televisão. A intenção é que a taxa de cerca de três euros passe a ser cobrada pelos operadores de TV por subscrição, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

Em vez de ser aplicada aos portugueses na fatura mensal da eletricidade, a ERSE pretende que a taxa audiovisual, “a existir, passe a ser cobrada pelos operadores do serviço de TV por subscrição”. O conselho espera que “o poder legislativo acolha esta sugestão”, lê-se no último parecer que emitiu sobre a proposta de tarifas e preços para a eletricidade em 2022.

Contactadas pelo mesmo jornal, operadoras que oferecem serviços de televisão por subscrição (Meo, Nos, Vodafone e Nowo) preferiram não fazer comentários, enquanto a Apritel diz que “desconhece os detalhes da proposta” da ERSE e lembra que esta proposta já foi “recusada no passado”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Conselho da ERSE quer tirar “taxa RTP” da fatura da luz

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião