Prova dos 9. Voos diretos são mais caros, como diz a TAP?

Rui Rio acusou a TAP de cobrar mais aos portugueses do que aos espanhóis para viajarem para São Francisco. A TAP diz que os voos diretos custam mais. É verdade? Fomos saber.

É mais uma polémica a envolver a TAP. No final de debate desta quinta-feira entre Rui Rio e António Costa, o líder do PSD acusou a TAP de cobrar mais aos portugueses do que aos espanhóis numa viagem para os EUA, afirmando que a companhia serve o país “de forma absolutamente indecente”.

O líder do PSD confrontou António Costa com um quadro com as tarifas de um voo da TAP de Madrid para São Francisco, e que faz escala em Lisboa: “Um voo da TAP que faz Madrid-São Francisco, e faz escala em Lisboa. Sabe quanto paga o espanhol? 190 euros de Madrid a São Francisco com escala em Lisboa. O português, se apanhar o avião em Lisboa para ir para São Francisco, paga 697 euros”.

A TAP já reagiu. Numa declaração enviada ao ECO, a companhia aérea explica a diferença de preços com o facto de um voo ser direto e o outro não. Ou seja, para encher um voo para os EUA, a empresa tem de ir buscar passageiros a outras paragens, e só consegue convencer os espanhóis se cobrar uma tarifa competitiva. Já os voos diretos, diz a companhia aérea, são normalmente mais caros do que os voos com escalas.

Os preços são determinados pela lei da oferta e da procura. Há uma forte concorrência na oferta de voos de qualquer aeroporto da Europa para os EUA. Para a TAP atrair passageiros que desejam voar entre Madrid ou Barcelona e um destino nos EUA — o exemplo dado, mas válido para quase todos os casos — deve ter um preço que seja competitivo com a oferta de companhias aéreas que operam voos diretos na mesma rota, ou com uma escala em qualquer outro hub. Esta é uma política de preços comum à maioria das companhias aéreas”, explica a TAP.

Debate entre António Costa e Rui Rio para as Legislativas 2022 - 13JAN22
Rui Rio, líder do PSD, no debate com António Costa.Pedro Pina - RTP

Entretanto, esta sexta-feira, o líder do PSD voltou a comentar o tema. Sobre a resposta da TAP ao exemplo que deu no debate de quinta-feira, da diferença do custo de um bilhete para S. Francisco (Estados Unidos) para quem embarque num avião da TAP em Madrid ou em Lisboa, com este a custar três vezes mais, Rio afirmou que a lei da oferta e da procura “não leva o Estado português a pingar anos, anos e anos para a TAP”.

Para o líder social-democrata, a empresa deve ter custos salariais e não salariais e programas de voos de acordo com a lei da oferta e da procura, “porque se acumula prejuízos não há cá lei da oferta e da procura, há o contribuinte a entrar com o dinheiro”.

A frase

A empresa liderada por Christine Ourmières-Widener justifica a diferença de preços porque “os voos diretos entre dois destinos têm sempre uma maior procura do que os voos com escalas. A lei da oferta e da procura funciona, pelo que são normalmente mais caros do que os voos com escalas, um produto mais demorado, menos confortável e pior, desse ponto de vista”.

Perante estas afirmações, fomos fazer a Prova dos 9 para confirmar se realmente os voos diretos são mais caros do que os voos com escalas, como argumenta a TAP.

Christine Ourmières-Widener, CEO da TAP.Hugo Amaral/ECO

Para isso, simulámos várias viagens, em várias companhias aéreas, com ligação e sem escala, para comparar os preços. Vamos estar uma semana fora. Partimos no dia 17 de janeiro e regressamos a 24 de janeiro, em classe económica. As simulações de preços foram feitas no dia 14 de janeiro, entre as 14h00 e as 15h00.

Os factos

De Madrid para São Francisco

Um voo nestas datas na British Airways, de Madrid para São Francisco, com escala no aeroporto de Heathrow, custa 277 euros. Saímos de Madrid às 7h35 e chegamos a Londres às 9h00. Mudamos de avião e às 10h45 estamos a rumar para o aeroporto internacional de São Francisco.

Mas se fizer uma viagem na British Airways, a partir de Heathrow, vou pagar mais para ir até São Francisco: 411 euros.

Fomos a Nova Iorque pela Air France

Com as mesmas datas, simulámos no site da Air France um voo de Frankfurt para o aeroporto JFK em Nova Iorque, com uma escala em Paris, no aeroporto Charles de Gaulle. A viagem fica a 311 euros.

Mas se fizermos a mesma viagem sem escala do Charles de Gaulle para Nova Iorque, pagamos mais: as viagens são “a partir de 1.274 euros”.

Com a Lufthansa rumo a Washington

Uma viagem direta de Frankfurt para Washington durante a mesma semana custa “a partir de 444,02 euros”.

Mas se apanharmos o avião em Lisboa, fizermos escala Frankfurt, e daí partir para o mesmo aeroporto Dulles International, em Washington, a viagem fica ligeiramente mais em conta: “a partir de 367,58 euros”.

De Lisboa para Nova Iorque com a KLM

Terminámos o nosso périplo fazendo uma viagem de Lisboa para Nova Iorque, novamente com escala em Amesterdão. Desta vez decidimos viajar pela KLM. Os preços começam a partir dos 285 euros.

Mas se apanhar o voo em Amesterdão rumo ao JFK em Nova Iorque, a KLM cobra mais: 529 euros.

A prova dos 9

A partir destes exemplos, é possível confirmar que a frase da TAP de que os voos diretos “são normalmente mais caros do que os voos com escalas” está certa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Prova dos 9. Voos diretos são mais caros, como diz a TAP?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião